O Clássico que lançou o Benfica na frente

O Clássico que lançou o Benfica na frente
Vote neste Artigo

Na habitual análise à jornada desta semana o principal destaque vai obviamente para o Clássico Sporting-Porto, um jogo que, embora não sendo minimamente decisivo, era um fator de grande motivação das equipas para as jornadas que aí vêm. Apesar de todas as motivações, o jogo acabou empatado, o que não beneficia nenhumas das equipas.

O Sporting entrou muito bem na 1ª parte chegou cedo ao golo e não deixou o Porto pensar e praticar o seu jogo, teve mais oportunidades para dilatar a vantagem e, provavelmente, se tivesse conseguido mais um golo poderia ter conseguido a vitória. O problema é que o futebol tem 90 minutos e a fatura desse ritmo intenso foi paga pelo Sporting na 2ª parte. Aí, o Porto começou a aparecer mais e a criar mais perigo colocando o Sporting em constante sobressalto. Mesmo assim, só chegou ao golo através de um lance infeliz de Sarr que colocou a bola dentro da própria baliza. Na 2ª parte há ainda a destacar uma “bomba” de Capel à barra que se desse golo seria sem dúvida um dos melhores golos do nosso campeonato. Poderia dar destaque aos habituais “choradinhos” do futebol Português sobre arbitragens que ambas as equipas fizeram mas não tenho a mínima paciência para quem tenta procurar desculpas nos outros para não ganhar os jogos, e em Portugal não há equipa que não “chore”.

Quem “esfregou” as mãos de contente com este empate foi o Benfica, que viu no sábado a oportunidade de poder distanciar mais na liderança do campeonato. Aos 8 minutos já se via a ganhar por 2-0 e a partir daí decidiu começar a fazer planos de viagem para Leverkusen; o problema é que o jogo na Amoreira estava longe de terminar. Quem começa a descansar perante uma vantagem obtida tão cedo pode correr o risco de deitar tudo a perder e isso quase aconteceu. O Estoril conseguiu chegar ao empate e o Benfica teve que por os planos para Lerverkusen de lado e perceber que tinha ali um jogo para ganhar. Lá conseguiu fazer o 3-2 mas por vezes este tipo de atitudes de descanso corre mal e não aproveitar esta oportunidade para ganhar pontos os seus principais rivais na luta pelo título poderia ter saída caro. Uma atitude a evitar no futuro mas que se verifica em todas as equipas de futebol. Contudo, o Benfica tem 4 pontos de avanço sobre o Porto e 6 sobre o Sporting mas como diz Jorge Jesus interessa é como acaba e ainda muita água vai correr debaixo da ponte.

Fora do âmbito do futebol quero dar os parabéns à Seleção Nacional de Ténis de Mesa que conquistou o Campeonato Europeu da modalidade. Sem dúvida um facto histórico e que prova que com muito trabalho podemos ir longe… e estamos a conquistar o nosso espaço em algumas modalidades.

Autor: Ricardo Santos

Profissional da área de Marketing comprometido, dinâmico, lutador e apaixonado pelos projetos em que se insere de modo a obter grandes resultados. Gosto de trabalhar em equipa e de dinamizar pessoas. Possuo 12 anos de experiência em funções como product management e estratégia de marketing e vendas com background forte em eletrónica de consumo, tecnologia, serviços e FMCG. Neste último ano tirei uma pós- graduação em marketing digital, fiz um curso de career management e o CCP de formador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *