E à quarta jornada temos… quatro líderes

Passado que já está um trauma chamado Albânia (embora ainda não totalmente) regressou o campeonato. O Benfica aproveitou de forma eficaz os deslizes dos seus adversários mais diretos na luta pelo título. É certo que não fez uma exibição de encher o olho mas quem marca cinco golos pouco há a contestar. Foi dia de estreia de reforços que deixaram boas indicações e Talisca pode ser realmente um jogador de futuro. Jorge Jesus já provou várias vezes que transforma jogadores em estrelas de futebol de acabam por render milhões… Vamos ver se Talisca será mais um caso de sucesso. Uma coisa é certa, o Benfica não está tão mal como diziam mas muito trabalho há ainda pela frente e o V. Setúbal foi um adversário demasiado “suave”.

V. Guimarães e F.C. Porto proporcionaram de excelente qualidade. É de elogiar uma equipa como o Guimarães que, com poucos recursos e uma equipa jovem, está a surpreender neste início de campeonato. É a prova de que quando se dá margem para se desenvolver um bom trabalho os resultados podem aparecer e Rui Vitória já deu e continua a dar provas disso. Rotatividade excessiva nunca é bom. No Porto nota-se que há mais qualidade que no ano passado mas a “máquina” ainda não está totalmente afinada. Até à interrupção do jogo (por motivos que infelizmente existem no futebol) pouco Porto se tinha visto. A partir daí dominou bem o jogo e Brahimi é um caso sério de qualidade, muita atenção a este jogador. Custa só um pouco a entender como se faz uma substituição aos 89 minutos para ganhar um jogo, algo a refletir para o futuro.

O Sporting parece não querer arrancar ainda no campeonato. Uma vitória, 3 empates, só 4 golos marcados, sendo que alguns originados em erros clamorosos dos adversários, e 3 golos sofridos. A equipa tem bons momentos nos jogos mas depois parece cair numa inércia inexplicável na qual os diversos setores em campo não se conseguem ligar. O jogo com o Belenenses foi mais um exemplo disso mesmo, criar alguns bons momentos de jogo e oportunidades de golo não ganha jogos e no futebol merece ganhar quem marca golos, não quem cria oportunidades. Nani é sem dúvida um fora de série e alguns dos seus colegas não parecem conseguir acompanhar tanto talento. Bruno de Carvalho assumiu este ano que o Sporting era candidato ao Título, se calhar pareceu ainda cedo demais. Vamos ver o que nos reserva o futuro.

Agora é tempo de pensar na Europa a meio da semana esperando que as cinco equipas em prova (Benfica, Sporting e Porto na Champions; Estoril e Rio Ave na Liga Europa) consigam bons resultados e continuem a reforçar a excelente posição que chegámos na Europa.

Quando o futebol se mistura com a falta de educação

Antes ir ao tema do título, cabe-me fazer uma rápida análise à jornada desta semana, como faço todas as semanas. Esta jornada veio dar, inesperadamente, mais emoção ao Sporting-Porto da próxima sexta-feira. Com a vitória justa do Sporting frente ao Gil Vicente, numa exibição equilibrada e de carácter, o Sporting ganhou novo fôlego para o clássico e aproveitou da melhor forma o inesperado empate do Porto contra o Boavista num jogo onde apesar de ter jogado só com 10 a partir dos 24 minutos devido à expulsão “infantil” de Maicon (inadmissível uma falta daquelas a meio-campo) tinha obrigação de ganhar. Ficam agora as duas equipas separadas por apenas dois pontos e todos aguardam por mais um excelente espetáculo de futebol que vai anteceder mais uma jornada da Champions. O Benfica sofreu a bom sofrer, jogou mal na primeira parte (mal para não utilizar palavras como péssimo ou horrível) e parecia cansado do esforço de ter jogado com 10 a meio da semana quase todo o jogo com o Zenit. Após a expulsão de um jogador do Moreirense acordou e “à bomba” embalou para uma reviravolta que lhe deu mais uma vitória e a liderança isolada do campeonato, coisa que muitos não imaginavam depois de tantos “funerais” de pré-época que foram feitos. Tudo se decide no fim e não no início.

Bom, voltando ao título, passaram-se três situações que na minha opinião em nada dignificam o futebol Português. Não gostei do antijogo protagonizado ontem pelo Moreirense, nomeadamente pelo seu guarda-redes. Sabemos que o Benfica tem mais argumentos que o Moreirense mas simular lesões constantemente não constituiu argumento de resposta ao poderio da outra equipa e este tipo de atitudes não dignificam o futebol. É preferível perder com alguma dignidade do que ganhar a todo o custo.

Não gostei particularmente do bate-boca entre Jorge Jesus e José Mourinho. São treinadores de méritos reconhecidos mas o que se passou não lhes ficou nada bem. Se a resposta sobre a questão de Talisca com o D’Artagnan foi pouco profissional por parte de Jorge Jesus (mas não deixou de ser uma resposta dentro do âmbito profissional), a resposta de Mourinho extravasou para o campo do pessoal insinuando por outros caminhos que Jesus era iletrado e “lento”. Meu caro Mourinho, quando se extravasa para o campo pessoal perdemos a razão e existem pessoas que são iletradas na gramática mas não são iletradas de carácter e acabou por ser Jorge Jesus a encerrar o assunto com algum nível. Se quiser mandar “bitaites” a outras pessoas do futebol utilize o campo profissional, deixe o campo pessoal de lado.

Por último, se por um lado, Bruno de Carvalho está a devolver algum orgulho aos Sportinguistas e tem apresentado melhorias no clube está, por outro, a ser protagonista demais e muitas vezes pelas piores razões. As declarações que proferiu sobre Manuel Fernandes, um homem que muito deu ao Sporting, são inadmissíveis e inconvenientes. Já não lhe chega disparar para os rivais, começa agora a disparar para os próprios Sportinguistas. Se quer devolver ao Sporting as conquistas do passado deve procurar um clima de união e não de divisão. Estar a atacar antigas glórias do clube por comentários que fazem e que apontam de forma construtiva o que está mal não é um bom princípio. Não concordar com opiniões é uma coisa, partir para insultos é outra completamente diferente. “Rasgue” um pouco com o excesso de protagonismo, por favor.

O Clássico que lançou o Benfica na frente

Na habitual análise à jornada desta semana o principal destaque vai obviamente para o Clássico Sporting-Porto, um jogo que, embora não sendo minimamente decisivo, era um fator de grande motivação das equipas para as jornadas que aí vêm. Apesar de todas as motivações, o jogo acabou empatado, o que não beneficia nenhumas das equipas.

O Sporting entrou muito bem na 1ª parte chegou cedo ao golo e não deixou o Porto pensar e praticar o seu jogo, teve mais oportunidades para dilatar a vantagem e, provavelmente, se tivesse conseguido mais um golo poderia ter conseguido a vitória. O problema é que o futebol tem 90 minutos e a fatura desse ritmo intenso foi paga pelo Sporting na 2ª parte. Aí, o Porto começou a aparecer mais e a criar mais perigo colocando o Sporting em constante sobressalto. Mesmo assim, só chegou ao golo através de um lance infeliz de Sarr que colocou a bola dentro da própria baliza. Na 2ª parte há ainda a destacar uma “bomba” de Capel à barra que se desse golo seria sem dúvida um dos melhores golos do nosso campeonato. Poderia dar destaque aos habituais “choradinhos” do futebol Português sobre arbitragens que ambas as equipas fizeram mas não tenho a mínima paciência para quem tenta procurar desculpas nos outros para não ganhar os jogos, e em Portugal não há equipa que não “chore”.

Quem “esfregou” as mãos de contente com este empate foi o Benfica, que viu no sábado a oportunidade de poder distanciar mais na liderança do campeonato. Aos 8 minutos já se via a ganhar por 2-0 e a partir daí decidiu começar a fazer planos de viagem para Leverkusen; o problema é que o jogo na Amoreira estava longe de terminar. Quem começa a descansar perante uma vantagem obtida tão cedo pode correr o risco de deitar tudo a perder e isso quase aconteceu. O Estoril conseguiu chegar ao empate e o Benfica teve que por os planos para Lerverkusen de lado e perceber que tinha ali um jogo para ganhar. Lá conseguiu fazer o 3-2 mas por vezes este tipo de atitudes de descanso corre mal e não aproveitar esta oportunidade para ganhar pontos os seus principais rivais na luta pelo título poderia ter saída caro. Uma atitude a evitar no futuro mas que se verifica em todas as equipas de futebol. Contudo, o Benfica tem 4 pontos de avanço sobre o Porto e 6 sobre o Sporting mas como diz Jorge Jesus interessa é como acaba e ainda muita água vai correr debaixo da ponte.

Fora do âmbito do futebol quero dar os parabéns à Seleção Nacional de Ténis de Mesa que conquistou o Campeonato Europeu da modalidade. Sem dúvida um facto histórico e que prova que com muito trabalho podemos ir longe… e estamos a conquistar o nosso espaço em algumas modalidades.

E vamos para um longo descanso de campeonato

Como já é costume de épocas anteriores, o mês de Outubro significa paragem longa no campeonato para dar lugar à Seleção e à Taça de Portugal. O campeonato só volta no fim-de-semana de 25 e 26 de Outubro mas nem por isso as emoções vão arrefecer, até porque existe grande ansiedade para ver como vai responder a Seleção a tão pobres performances que tem efetuado (Mundial do Brasil e o jogo com a Albânia) e na Taça de Portugal o sorteio ditou um sempre escaldante Porto-Sporting.

Antes do campeonato “encerrar para balanço” o Benfica teve dificuldades em chegar ao golo mas assim que marcou o primeiro partiu para um resultado dilatado. Nesta jornada bastaram “15 minutos à Benfica” para ganhar por 4-0 ao Arouca mas a primeira parte viu um Benfica fraco, um Benfica ferido física e psicologicamente de um jogo europeu onde tudo correu mal, e um Arouca atrevido e com mérito na forma como entrou no jogo. Artur passou de vilão a herói com intervenções que garantiram o 0-0 ao intervalo. Viu-se claramente que Lima e Gaitán não estavam em forma e que lutavam para se manterem em campo. Revelaram espírito de sacrifício mas quando o físico não responde não vale a pena insistir e isso só prejudica a equipa e o Benfica foi melhorando ao longo do jogo quando entraram na partida Jonas (boa estreia com um golo) e Ola John (duas assistências para golo). Talisca continua a ser “talismã” e já é o melhor marcador do campeonato.

Ao contrário do Benfica, o Sporting jogou bem quase todo o jogo mas teve dificuldades para chegar ao golo. Assim que o conseguiu partiu também para um resultado dilatado perante um Penafiel que só no início da partida conseguiu assustar de forma ténue a equipa do Sporting. De realçar a subida de forma de Slimani, o potencial que João Mário pode trazer à equipa e parece ser este o ano da afirmação de Carrillo. Para a melhoria destes jogadores em particular e da equipa do Sporting em geral muito continua a contribuir Nani e o campeonato português só ganha com jogadores assim.

O grande jogo desta jornada aconteceu no dragão com o Porto a vencer o Braga por 2-1. Na primeira meia hora o Porto pareceu não estar presente no jogo. Chegou primeiro ao golo mas pouco depois sofreu o empate e a partir daí o Porto percebeu que tinha que entrar no jogo e acabou por conseguir uma boa exibição com um Braga a responder sempre durante todo o jogo. A entrada de Quintero mexeu e foi decisivo na vitória. Se o jogo tivesse dado empate não seria de estranhar, houve oportunidades suficientes para ambos as equipas. Notou-se também cansaço na equipa do Porto até porque uma viagem à Ucrânia é sempre longa e desgastante e o jogo lá não foi fácil. Nota-se ainda que a equipa erra um pouco na defesa e perde a bola de forma um pouco infantil mas não é nada que não passe com muito treino.

E por agora é tudo. Com a paragem no campeonato outros temas irão aparecer para falar e todas as atenções viram-se agora para a Seleção. Até para a semana. 

Portugal, do que é que estás à espera?

Começou recentemente um novo ciclo na Seleção Nacional de Futebol. Um ciclo há muito desejado pelos que acompanham regularmente estas coisas do futebol e que desejam ver a nossa Seleção andar o topo do futebol mundial como se passou, por exemplo, no Euro 2004 ou no Mundial de 2006. Todos querem esquecer uma prestação negativa no mundial do Brasil e esquecer uma derrota com um adversário (Albânia) que nem nos nossos piores pesadelos pensávamos que poderia algum dia acontecer, mas aconteceu e não é para esquecer, deve estar sempre presente no pensamento de todos.

Na passada sexta-feira foi dado o “pontapé de saída” desta nova Seleção. Muitas são as opiniões que se dividem quanto aos regressos de Ricardo Carvalho e Tiago, a contratação de um treinador cujo valor não se coloca em causa mas que tem pendente um castigo pesado; e sim, digo pendente porque o TAS vai permitir que Fernando Santos se sente no banco no jogo contra a Dinamarca até à conclusão do processo, vamos aguardar pela conclusão dos próximos capítulos. São também muitos os regressos de jogadores que não contavam para o anterior selecionador, Ricardo Quaresma, Danny, Antunes e Eliseu são exemplo disso e a tão aguardada revolução parece estar a acontecer com a chegada de novos valores como André Gomes, João Mário, Cédric ou Adrien.

A revolução está a acontecer não só nas convocatórias mas também no ânimo, na atitude, na motivação dos jogadores e a esperança parece estar a voltar. É certo que perdemos mais uma vez contra a França, essa “besta negra” que tantos dissabores já nos causou em Europeus e Mundiais, e que o jogo não contava para nada. No entanto, viu-se ao longo de todo o jogo aquela “fome de bola” nos jogadores que há já algum tempo não se via e o que ficou daquele jogo pode-nos dar esperança para o que falta da fase de grupos de apuramento para o Euro 2016.

Terça-feira o jogo é a sério e todos nós esperamos uma grande resposta da Seleção e acredito que ela vai acontecer. Uma coisa é certa, e com o que temos visto também nos sub-21, o futuro da Seleção pode não ser tão negro como muitos a pintavam, há matéria-prima agora e temos matéria-prima para o futuro, falta agora é termos cabeça e uma estratégia bem definida para não deitar tudo a perder. Portugal, do que é que estás à espera?

O Dérbi e a Seleção Nacional portuguesa.

Ontem voltaram-se a viver grandes emoções no primeiro dérbi da época. Um estádio cheio (como raramente se vê no nosso campeonato) e duas equipas com vontade de ganhar onde o principal fator decisor do jogo acabaram por ser os guarda-redes: Rui Patrício pela positiva, dado que segurou a avalanche benfiquista durante metade da segunda parte, Artur pela negativa com um erro (mais um) crasso que custou dois preciosos pontos ao Benfica.

É certo que ainda efetuou duas ou três boas defesas mas cometeu ainda mais erros que não saíram caro dado que os jogadores do Sporting falharam. É um guarda-redes capaz do melhor e do pior no mesmo jogo e isso é inadmissível numa equipa que luta pelo título. Os erros do passado ainda pesam sobre os seus ombros e assim não pode ser uma opção válida para o treinador. Foi notório o ano passado quando saiu da equipa, o Benfica embalou para uma segunda volta de campeonato simplesmente fantástica. Um erro que prejudicou a equipa, que ajudou o Sporting a crescer no jogo e a acabar o jogo por cima do Benfica deixando os seus adeptos com o credo na boca.

Com a pausa no campeonato, e com o mercado ainda a mexer, os treinadores vão aproveitar para afinar melhor as suas equipas e integrar melhor alguns reforços que ainda não se mostraram. E a jornada vai recomeçar com um V. Guimarães-Porto, um jogo que promete ser interessante, o duelo pela liderança do campeonato.

Até lá vamo-nos concentrar na seleção e esperemos que comece com o pé direito mais uma fase de qualificação para um Europeu. É certo que é necessário uma revolução profunda e Paulo Bento começa a demonstrá-lo com a convocatória que fez para o jogo com a Albânia; uma revolução que exige muito tempo de trabalho e paciência numa procura por mais uma geração de ouro como a do passado e que tarda em aparecer… Se é que vai aparecer.

Isto não acontece por falta de qualidade dos jogadores portugueses, existe por falta de oportunidades no nosso campeonato e consequente colocação em equipas e campeonatos mais competitivos como outrora o fizemos. Estamos a exportar melhor os talentos vindos do estrangeiro e isso vai-se notando em outras seleções que denotam muito mais qualidade. É importante que voltemos a arranjar estratégias eficazes de promoção dos jogadores portugueses sob pena de voltarmos aos tempos em que não nos qualificávamos para nada, e quando nos qualificamos, acaba por correr como correu este último mundial.

Muita rotatividade não é bom… em nenhuma profissão!

Este foi fim-de-semana de Taça de Portugal, uma competição com grande tradição no nosso país e que significa festa, convívio e uma oportunidade dada às equipas de menor dimensão para eliminarem as ditas equipas grandes e receberem a denominação de “tomba-gigantes”. Esta eliminatória teve um condimento especial com um encontro entre dois dos grandes do futebol português: Porto e Sporting. Numa final antecipada logo à 3ª eliminatória da competição a sorte sorriu ao Sporting; e não foi só sorte, houve muito mérito também.

Mérito total de Marco Silva que montou bem as suas peças começando a demonstrar uma equipa estruturada, unida, com um meio-campo consistente e um jogador chamado Nani que joga e faz jogar os seus colegas. Muitos jogadores do Sporting melhoraram individualmente coma a chegada deste talento regressado do Manchester United. É verdade que pode-se dizer que aproveitou erros da defesa do Porto mas para aproveitar os erros do adversário é preciso lá estar, fazê-lo errar e aproveitar as oportunidades. Não interessa quem tem mais posse de bola, mais cantos, mais remates, merece ganhar quem mete mais golos, ponto final!

Quanto à equipa do Porto pouco há a dizer. Mantém-se a rotatividade excessiva de jogadores, não se vê uma equipa estruturada, jogadores de referência, parece-se tudo um pouco perdido em campo. Num plantel de qualidade inegável com valores individuais de referência não se percebe este “vira-vira”. Não se percebe como ficam de fora jogadores como Martins Indi ou Alex Sandro e não se aproveita o momento alto e a motivação com que Quaresma vinha da Seleção Nacional (1 golo, 1 assistência). Lopetegui já disse que vai continuar com esta rotatividade, vamos ver se a aguenta até final da época e se o Porto está presente em competições suficientes para tanto carrossel de jogadores. É que rotatividade em excesso nunca foi boa nem no futebol nem em nenhuma profissão e mesmo os colossos do futebol mundial mantêm uma estrutura de titulares, e não abdicam deles, principalmente em jogos importantes a eliminar. Pode ser que o futuro dê razão ao treinador espanhol.

E por falar em rotatividade parece que o vírus atingiu o Benfica este fim-de-semana. Quando os adeptos do Benfica mais atentos viram a convocatória para o jogo com a Covilhã poderiam ter entrado em pânico a pensar que os titulares do plantel tinham sido todos raptados ou que estavam todos lesionados. Foi uma razia e peras feita por Jorge Jesus. Um risco muito elevado que o treinador correu a pensar na Champions e que poderia ter deitado uma competição a perder. Felizmente havia Jonas, que, ao não poder jogar nas competições europeias, resolveu um jogo perante um Covilhã que aproveitou o “desrespeito” e chegou mesmo ao intervalo em vantagem. Depois já não deu para mais e o Benfica acabou por vencer. Apesar de não ser louco como Lopetegui, Jesus efetua alguma rotatividade de jogadores para gerir o esforço dos mesmos, o problema é que muitos dos que jogaram na Covilhã têm pouco tempo de Benfica e ainda não estão totalmente entrosados com o restante plantel. Têm qualidade mas ainda falta ritmo de jogo e muito treino.

Para a semana já temos o regresso do campeonato nacional e aproveito para desejar boa sorte a todas as equipas portuguesas nas competições europeias. Até lá, boa semana para todos.

Campeonato relançado pelo Braga… e um desabafo

O campeonato está ao rubro! O Benfica perdeu em Braga, um campo difícil de passar como se viu ontem. Uma entrada forte do Benfica poderia dar a ideia de uma vitória tranquila e bem gerida mas verificou-se totalmente o oposto; o Braga cresceu no jogo, começou a dominar o meio-campo e o Benfica pouco reagiu até se encontrar a perder. O “cansaço” do jogo a meio da semana não pode justificar por si só uma exibição pobre e com pouca chama. Um facto preocupante: Jorge Jesus só fez uma substituição em todo o jogo (entrada de Jonas) o que mostra que pouco ainda confia nos jogadores novos que chegaram ao plantel e é melhor deixar os habituais titulares “arrastarem-se” em campo do que meter os “novatos”.

Muitos se questionaram pela opção de deixar Jonas no banco quando este era claramente o jogador mais “fresco” e que poderia ter mexido muito mais o ataque. Não foi uma noite feliz do treinador Jorge Jesus a juntar ainda a jogadores importantes que estão lesionados ou recuperam de lesões: Sílvio, Fejsa, Rubem Amorim, Sulejmani, Ola John e Derley (por prevenção para este jogo) irão certamente fortalecer muito mais este Benfica ainda líder. Espera-se que regressem a tempo de ajudar a manter esta liderança de 1 ponto. Fica assim tudo mais “compacto”, e dado o que as equipas ditas “grandes” têm feito, um deslize de qualquer uma delas pode acontecer em qualquer campo e quando menos se espera… e vem aí um Guimarães-Sporting. Os próximos capítulos aguardam-se com expectativa.

Bom, passando para a personagem que quero falar é um personagem bastante querido dos Portugueses; claro que escrevo isto com um tom irónico e bastante jocoso sobre a personagem em questão. É uma personagem que lidera o organismo máximo do futebol europeu, que umas campanhas muito bonitas para dizer não ao racismo e, a minha preferida, lutar pela seriedade e pela honestidade no futebol. Ora não sei se me desmanche a rir ou se me desmanche a chorar mas vou optar mais pela segunda.

O líder deste organismo constantemente aparece em público com os seguintes exemplos de seriedade, honestidade e nada xenófobo, e adora Portugal (risos):

$1·         Refere constantemente dizer que clubes e/ou seleções nacionais gostaria de ver nas finais dos principais eventos desportivos europeus. O que para presidente da UEFA revela cá uma isenção….

$1·         Comenta constantemente sobre quem deve ou não ganhar o prémio de melhor jogador do mundo. Pelas declarações da personagem em questão, desde que não seja Cristiano Ronaldo ou qualquer outro Português está tudo bem. Ele diz que devia ser um jogador alemão mas se não for que seja o melhor jogador do mundial, que foi o Messi. Decisão mesmo sendo da FIFA foi compreendida por todos e justa…. Ou talvez não.

$1·         Critica constantemente o excesso de estrangeiros nos clubes e nas seleções e com razão! Se olharmos para a seleção francesa e para os clubes franceses estrangeiros é coisa que não há. São todos franceses.

$1·         E o futebol justo na Europa. É do mais justo que há para os clubes com maiores recursos financeiros ou que tenham relações com os principais patrocinadores das provas da UEFA. Quem não se lembra do justíssimo jogo do Sporting contra o Schalke 04 ou da seríssima final da Liga Europa entre Sevilha e Benfica. Melhor, na meia-final após o Benfica ter ganho 2-1 à Juventus o título principal da notícia no site da UEFA foi: “Juventus a um golo da Final”. Estou cada vez mais contente e impressionado com tanta seriedade.

E podia continuar aqui a falar muito mais sobre o personagem em questão mas perante tanta seriedade seria injusto. E de certeza que haverá muitas mais oportunidades. Até para a semana.

O Campeonato Português Visto à Lupa…..

Quase terminadas 2 jornadas da Liga Portuguesa (falta ainda o Moreirense-Sp. Braga), estando ainda as equipas à procura da melhor forma, de reforços e de não perderem jogadores à última da hora, ainda é cedo para dizer o que quer que seja.

Falando dos três crónicos candidatos ao título ainda nenhum o mostrou a sério ser. Um Benfica à procura de reforçar ainda mais o seu plantel e não ter amargos de boca até ao fecho do mercado com saídas como as de Enzo Pérez ou Nico Gaitán, dois a juntar a tantos jogadores importantes que saíram neste defeso. Jorge Jesus terá mais trabalho e maior que em épocas anteriores mas nada a que já não esteja habituado.

Um Porto que investiu dezenas de milhões a reforçar a sua equipa e que ainda procura um conjunto sólido e dinâmico, adivinhando-se ainda muito trabalho pela frente. Não perder Jackson Martínez é essencial para ajudar a solidificar a estratégia do clube e o apuramento para a Champions League é de vital importância para ajudar ao enorme investimento feito. Lopetegui é o timoneiro que terá que fazer todas estas alterações e o tempo por vezes não é o melhor amigo num clube onde os adeptos querem resultados rápidos e estão habituados a ganhar.

O Sporting foi o primeiro dos três a perder pontos. Reforçou-se de acordo com as suas necessidades e fez voltar um jogador não só de enorme qualidade técnica mas mais importante que tudo um jogador da casa, com o qual os sócios e adeptos do Sporting se identificam. Não perder William Carvalho até ao fecho do mercado é uma das grandes prioridades da SAD do Sporting. Após o excelente trabalho realizado no Estoril, conseguirá Marco Silva ser o homem que irá devolver os títulos ao Sporting que os adeptos e sócios tanto anseiam?

De destacar neste início de época três equipas que neste dois primeiros jogos têm demonstrado bom futebol e pontaria afinada: Rio Ave, Vitória de Guimarães e Belenenses. Vamos ver como correrão as jornadas seguintes sendo que na próxima temos um sempre “quente” Benfica-Sporting onde não existem favoritos, independentemente de como estão as duas equipas um dérbi é sempre um dérbi; é sempre um jogos onde todos dão o tudo por tudo para ganhar.

Chocolate: comeu 200 Snickers durante viagem de canoa

snickers - chocolateDuzentos Snickers em dois meses

Comer chocolate em série não seria de todo o conselho dietético de que nos poderíamos lembrar de dar a um desportista, mas foi precisamente o que fez Paul Alexander, de 50 anos, enquanto remava em torno da Irlanda com o seu caiaque, informa o Daily Mirror.

Paul Alexander realizou uma proeza que poucos homens teriam conseguido realizar.

Só não estamos certos se a proeza foi navegar mais de 10,000 quilómetros em torno da Irlanda, ou a prodigiosa quantidade de chocolate que ingeriu em igual período. Ao longo dos 62 dias da sua aventura, foram cerca de duzentos, ou seja: pelo menos 2 por dia.

Não foi obviamente o único constituinte da sua dieta aventureira. Paul, que diz que tudo poderá ter sido uma crise de meia-idade, mas algo que ele certamente sentiu que tinha de fazer enquanto podia, regressava a terra todas as noites, acampando na praia. Aí ingeria igualmente peixe fresco e fruta, e teve igualmente a oportunidade de conhecer habitantes locais que não hesitavam em o apoiar com alimentos.

Perigos, passou por muitos, tendo inclusivamente ficado 45 minutos na água após a sua canoa se ter virado. Em troca, diz ter vivido uma aventura inesquecível, descoberto cenários incríveis e pessoas ainda mais interessantes.

Resta agora saber se nos seria mais difícil remar ao longo destas distâncias enormes ou comer três Snickers por dia!

Um chocolate com história

Para qualquer pessoa sedentária, três barras de chocolate com amendoim todos os dias não seria mais do que uma doce maneira de conquistar problemas cardiovasculares e diabetes, mas o alto teor energético do chocolate não deixa de ser altamente útil para pessoas envolvidas em actividades desportivas intensas. Como remar mais de 10,000 Km em mar aberto!

A famosa barra de chocolate tem muita história sobre os seus ombros. Foi inventada em 1930 por Frank Mars (conseguem adivinhar que outro chocolate famoso foi inventado por este senhor?) e baptizado com o nome do seu cavalo favorito.

Não é a primeira vez que a barra de chocolate tem ligação ao desporto, tendo patrocinado os Jogos Olímpicos de 1984. Durante a Guerra do Golfo, em 1991, cada soldado Americano recebeu de prenda de acção uma barra de Snickers congelada!

Com uma média de 16 amendoins, ninguém poderá negar que este é um chocolate carregado de energia e calorias úteis para qualquer desportista, mas a seguir a dieta de Alexander, poderíamos estar perto de uma “tragédia mundial”.

Afinal, segundo declarou recentemente a Bloomberg, os preços do cacau poderiam escalar até 14% em 2015, e duplicar até 2030. Porquê? Porque existe actualmente um défice de 700 mil toneladas entre a quantidade de cacau produzida e a ingerida, por diversos motivos, incluindo o aumento apreciável da procura de chocolate em países emergentes da Ásia, particularmente a China, que entre 2010 e 2014 passou de 40 mil toneladas de cacau consumido, para 70 mil toneladas. Também a Índia terá quase duplicado o seu consumo.

As razões pelas quais a produção de chocolate não consegue acompanhar são várias. Desde logo, vários países produtores encontram-se actualmente envolvidos na epidemia de ébola, com fronteiras fechadas e prejudicando o comércio do cacau. Por outro lado, a planta é altamente complexa de produzir, só dando frutos após 2 anos e necessitando de 10 anos para se verificar se a sua qualidade é suficiente. Em contraste com este período alargado, estima-se que pelo menos um terço das plantas sejam afectadas por diversas doenças que colocam em risco todas as colheitas, fazendo do chocolate – especificamente do cacau – uma cultura particularmente difícil de manter com lucro e estabilidade, ainda mais sendo os seus produtores países com situações económicas e políticas de alguma instabilidade.

Entretanto trabalha-se por isso em soluções que permitam aumentar a produção de cacau, por um lado através da modernização dos meios de produção e distribuição, e por outro através do desenvolvimento de novas estirpes de cacaueira, através da manipulação das plantas actuais.

Por isso, Paul Alexander poderá continuar a alimentar o seu remo com barras de chocolate, e comer várias por dia. Embora o futuro do chocolate não se avizinhe fácil, o chocolate ainda chega – e sobra – para todos.

Estar Preso no Trânsito Gera Boas Ideias em Concurso

estar preso no trânsitoEstar preso no trânsito é motivo para festejar, não há engano: a Siemens acaba de lançar um concurso internacional para resolver problemas de mobilidade urbana. Gerir o volume de tráfego nas cidades, encontrar soluções integradas alternativas para os actuais modelos de gestão de mobilidade e acelerar processos de desenvolvimento de tecnologias inteligentes para a resolução de problemas de tráfego rodoviário é a iniciativa levada a cabo pelo Siemens Mobility IDEA Contest. Esta é uma notícia avançada pelo site Smart Cities.

Estar preso no trânsito é uma realidade geradora de ideias para gerir o volume de tráfego nas cidades, uma iniciativa do Siemens Mobility IDEA Contest

Estar preso no trânsito pode ser desesperante, todos o sabemos, e a pensar nisso a Siemens acaba de lançar um concurso internacional para resolver problemas de mobilidade urbana: deias inovadoras para gerir o volume de tráfego nas cidades precisa-se.

O concurso de ideias, aberto até dia 2 de Novembro, é destinado a estudantes universitários, academias e público em geral para que possam responder a cinco desafios: “Conectividade Total”, “Resposta a Desastres e Resiliência”, “Mobilidade Verde”, “Crescimento do Centro da Cidade” e “Pesadelo do Estacionamento”. Porque estar preso no trânsito pode ser o início de grandes ideias.

As ideias finalistas apuradas terão de ser defendidas em um “shark tank” virtual, com um painel de jurados ainda desconhecidos, mas de excelente qualidade, arranjados pela Siemens.

Mas há mais: o participante com a melhor – entre as três melhores – ideia nacional será premiado com um estágio de seis meses na filial desta grande empresa como uma forma de estimular a adesão a esta iniciativa que tem como base inspiradora estar preso no trânsito. No entanto, todos os participantes terão oportunidade de participar num workshop de produtos protótipo com peritos em tecnologia da empresa alemã. O primeiro classificado recebe também uns óculos da Google, enquanto o segundo recebe uma impressora 3D e o terceiro um tablet.

Refira-se ainda que as três universidades que adiram à iniciativa com o maior número de candidaturas vão ser premiadas com um Sistema de Gestão de Tráfego Siemens para apoiar a formação de futuros engenheiros.

Os pressupostos da iniciativa do projecto Siemens Mobility IDEA Contest

Esta ideia que pretende fazer gerar ideias parte do que é estar preso no trânsito e nas estatísticas compiladas pela Nationwide Insurance que referem que um condutor urbano está, em média, preso no trânsito cerca de 34 horas por ano – o que corresponde a um desperdício de  1,9 bilhões de combustível.

Assim, pretende-se que seja o desenvolvimento da tecnologia a solução para reduzir significativamente os congestionamentos e o consumo de combustível – por forma a tornar os  sistemas de tráfego mais eficientes. Conforme refere Ben Collar, director de Pesquisa e Desenvolvimento dos Estados Unidos da Siemens, “A inovação é a força vital da Siemens mas também entendemos que às vezes as melhores ideias nem sempre acontecem dentro das nossas próprias paredes. A tecnologia é melhor cultivada quando podemos reunir ideias das mentes brilhantes de hoje e incentivar os engenheiros brilhantes de amanhã para ajudar a melhorar os nossos sistemas de tráfego com software inteligente. “

Mais informações sobre esta iniciativa poderão ser pesquisadas em http://www.businesswire.com/

[cta id=”193″]

Desportos Motorizados: Furor no Circuito de Atalhada

desportos motorizadosOs desportos motorizados podem ser motivo de atracção turística – exemplo disso é o Circuito da Atalhada, uma iniciativa da Câmara Municipal de Penacova que pretende através de uma pista de autocross e kartcross chamar visitantes ao Concelho. Esta é uma informação avançada pelo site RTP.

Dar vida à Serra da Atalhada é o principal propósito do grande investimento de Penacova nos desportos motorizados

Com um grande investimento que está a decorrer em duas fases, um agora e outro no próximo ano, no Circuito da Atalhada uma pista de autocross e outra de kartcross vão ter o custo de, mais coisa menos coisa, 130 mil euros. Conforme refere o presidente da autarquia, “Numa primeira fase do projecto, que deverá ficar concluída dentro de dois meses, foram investidos perto de 130 mil euros. A outra fase dos investimentos ficará para 2015”.

Aproveitando a pista de terra batida já existente e dar-lhe uma outra dimensão para os desportos motorizados, melhorando-lhe as estruturas de apoio, é uma ideia para atracção de turistas e de receitas para o Conselho. Trata-se, bem visto, de dar vida à Serra da Atalhada. “A pista tinha sido construída por iniciativa do município há alguns anos, mas estava completamente abandonada e sem qualquer utilização. De há dois anos a esta parte começamos a olhar para aquela infra-estrutura como um espaço de potencial utilização, promoção e de estratégia para trazer pessoas a Penacova”.

Circuito de atalhada, além, de toda a parte técnica, contará com um bar – uma outra forma de atrair gente para a região

O investimento nos desportos motorizados em Penacova não está a centrar-se apenas na parte técnica do circuito mas também no lazer de participantes e visitantes. De acordo com o autarca, “No edifício de apoio à pista funcionará um bar, sendo aqui que estará localizada toda a parte técnica das provas. Ainda há aspectos a melhorar, mas estamos convictos de que com este investimento poderemos trazer mais gente de fora a Penacova”, alegou.

E não é só: para além dos desportos motorizados, e das respectivas provas, haverá ainda espaço para outros projectos complementares, nomeadamente um centro de BTT. Recorde-se que o Circuito de Atalhada cobre uma área de sensivelmente dez hectares em uma pista com perímetro de 1,1 km com uma largura média do traçado de cerca de 14 metros.

Planos futuros abarcam a intenção de parceria para que a pista se transforme em rallycross com homologação internacional do Circuito da Atalhada. A ideia é mesmo torná-la apta para competições de carácter europeu e mundial.

E a par dos desportos motorizados, em um espaço adjacente, há também a pretensão de requalificar os moinhos da Atalhada, mais planos para fazer crescer o turismo da região: “Queremos tornar todo o espaço mais agradável e com outra amplitude, dando apoio também a restaurantes ou para alojamento”.

Saiba tudo sobre o Circuito da Atalhada no portal do município de Penacova.

Praticar Vela: Desporto, Cidadania e Humanismo Juntos

Praticar velaPraticar vela é fazer desporto aquático pela utilização de barcos movidos exclusivamente por propulsão à vela, ou seja, empregando apenas a força do vento como meio de deslocamento consoante a dimensão do barco e a possibilidade de residir a bordo.

Há um estudo que relaciona esta actividade de competição com a formação das crianças para a cidadania – um estudo da Universidade de Trás os Montes e Alto Douro aplicado a praticantes de vela entre os 8 e os 12 anos.

Praticar vela é sinónimo de sociabilidade, partilha, integração social, auto-estima e autonomia

Praticar vela enquanto actividade de competição, de espectáculo ou de lazer é extremamente saudável – já que proporciona aventura em ambientes de tensão agradável em um espaço de sociabilidade e de partilha de interesses comuns.

Este desporto é igualmente recomendado pela importância que assume quer na integração social como na identificação simbólica em uma sociedade cada vez mais globalizante e mediática – não esquecendo o símbolo de distinção social que representa.

Praticar vela está igualmente relacionado com um estilo de vida saudável que proporciona o desenvolvimento da auto-estima e da autonomia melhorando, nas crianças, a capacidade de tomar decisões.

O estudo demonstra que um dos aspectos mais importantes na prescrição desta actividade física em crianças dos 8 aos 12 anos é o do reforço da autonomia e da responsabilidade: praticar vela é uma das modalidades desportivas com capacidades excelentes para
veicular as necessidades sociais na actualidade em que vivemos pois proporciona
 diferentes níveis de sociabilidade e de inclusão social.

Praticar desporto é, antes de mais, aceitar as regras fundamentais: o humanismo

Qualquer prática desportiva assenta em regras fundamentais. No caso de praticar vela poderá consultá-las neste site, nomeadamente as questões de segurança que, para além da obrigatoriedade do uso de equipamento salva-vidas e flutuação pessoal, obriga todo e qualquer praticante a “… prestar toda a assistência possível a qualquer pessoa ou barco em perigo.” em prejuízo do resultado da competição.

Trata-se de perceber que praticar vela é também colocar os valores humanos antes dos competitivos, o que implica que os resultados desportivos assentem em pressupostos humanistas pela valorização de princípios de ética e moral contribuindo, desta feita, e decisivamente, para a formação das crianças para a cidadania.

No que concerne ao crescimento e ao desenvolvimento sabe-se que qualquer actividade física, praticar vela em particular, é importante para o ser humano. Conforme refere este livro, “Sabe-se que a educação do esquema corporal, indispensável à vida normal do homem, acontece precocemente, através da estruturação do tempo e espaço. A criança vai-se desenvolvendo graças à motricidade, que vai modificando e organizando intimamente o seu sistema nervoso. Deste modo, constatamos que o exercício físico tem um papel de destaque no desenvolvimento e crescimento da criança podendo ser considerado, em traços largos, como um contributo fundamental para formas de pensamento, visto que é através dele que é possível a aquisição das noções de espaço.”

Todo o estudo académico referente à prática de vela pode ser analisado aqui.

Fonte da imagem

O Campeonato de Monolugares Eléctricos É Em Fórmula E

campeonato de monolugares eléctricosO primeiro campeonato de monolugares eléctricos, com chancela da FIA, terá o seu ponto de partida em Pequim e promete revolucionar o mundo do desporto a motor: é a Fórmula E, conforme informação avançada pelo site Mais Futebol.

Campeonato de monolugares eléctricos da FIA promete revolucionar desporto a motor e o futuro das corridas automóveis

Será o campeonato de monolugares eléctricos, um evento com chancela da FIA, um momento passageiro ou antes o futuro do desporto automóvel? Esta é uma questão que ficará a pairar no ar até ver o que dá que falar.

Tratando-se de um elenco de luxo com dez equipas e vinte pilotos inscritos e um total de dez corridas, todas elas citadinas, o campeonato vai mostrar uma nova realidade da competição automóvel. E porquê? Porque quem dita as leis da competição é a electricidade. Sem o ruído característico da F1 na Fórmula E há uma troca e cada piloto usa dois carros na mesma corrida com uma velocidade média prevista, para cada corrida, de 225km/h.

Todos os monolugares eléctricos deste campeonato usam um sistema da Renault, que possuía sua própria equipa: a E-Dams. No entanto, marcas como a Audi ou a Mahindra também se interessaram – porque apostaram neste tipo de veículos – por este campeonato de veículos eléctricos ou híbridos.

No campeonato de monolugares eléctricos as baterias dos automóveis têm como potência máxima 200kw. Ora isto equivale a 272cv que ficará, no entanto, limitada a 150kw de potência. Mas este valor poderá subir com a ajuda do público…

Potência dos veículos eléctricos ou híbridos limitada pode subir com a ajuda do público durante o campeonato. Mas como?

Este campeonato de monolugares eléctricos, de Fórmula E, possui um sistema de FanBoost, isto é, um sistema de voto presente no site oficial que dará mais potência a um determinado carro (30kw), durante cinco segundos, conforme as preferências dos fãs.

A primeira corrida, todas realizadas em cidade, realizou-se recentemente em Pequim e seguir-se-ão outras grandes metrópoles. Na Europa, este campeonato apenas vai decorrer  – em fim de calendário – com provas apenas em Monte Carlo (Mónaco), Berlim (Alemanha) e Londres (Reino Unido) em 2015.

No que a pilotos diz respeito há um português da Red Bull a competir na Amlin Aguri, António Félix da Costa, que, no entanto, faltará a temporada inaugural por estar ao serviço da equipa da BMW MTEK em Lauzitzring.

Nomes no masculino como Jarno Trulli, Nick Heidfeld ou Sebastien Buemi, todos com passagem pela Fórmula 1, inauguraram a partida de Pequim. E no feminimo, duas mulheres: Michela Cerruti e Katherine Legge – a companheira de equipa do nosso Félix da Costa.

E para quem só se interessa por VIP”s, aqui fica a relação de apelidos famosos: Bruno Senna, sobrinho de Ayrton Senna, Nicolas Prost, filho de Alain Prost, ou Nelson Piquet Jr, filho de Nelson Piquet, Freddie Hunt, filho de James Hunt, o piloto-embaixador do campeonato. Chega?

Novidades nos Pneus de Motociclismo Aprovadíssimas

Novidades nos pneusNovidades nos pneus dianteiros para a modalidade de motociclismo são referidas no site Andar de Moto Andar de Moto. A novidade terá sido introduzida pela Dunlop durante a temporada do Campeonato Mundial de Motociclismo FIM na categoria de Moto2 que colocou à disposição dos pilotos na MotorLand Aragón a nova opção “Soft 2″ para o pneu dianteiro.

Acolhimento positivo às novidades nos pneus dianteiros: uma evolução na construção

Os novos pneus dianteiros e traseiros receberam em Misano um acolhimento francamente positivo – o que serviu para repetir na nova corrida disputada em Espanha em que as duas opções dianteiras à disposição dos pilotos têm construções de nova geração.

As novidades nos pneus foi, com diferentes chassis e pilotos, testada em Jerez, Valência, Almeria, Paul Ricard, Brno, Mugello e Catalunha e, de facto, o “Soft 2″ apresenta mesmo – de acordo com especialistas – uma evolução na construção mesmo recorrendo ao composto idêntico do seu antecessor.

A exigências de pneus dianteiros fortes deve-se às zonas de travagem rígidas do circuito espanhol  que conta com 5 km de comprimento e com várias curvas rápidas e lentas – além das mudanças de elevação. Refira-se que a aderência do pneu traseiro é variável de acordo com as temperaturas da pista, razão pela qual a Dunlop fornece a mesma especificação do pneu 997.

Este tipo de pneu foi seleccionado pela maioria das equipas no ano passado, assim como bem como a novidade de pneus na variante 9855, uma opção de composto médio de 2013, utilizada com igual êxito no circuito de Aragón.

Pilotos de Moto3 com as mesmas opções no circuito de Misano: pneus de composto médio são reis

A estrutura é o que mais conta para os pilotos que tendem a acreditar que a rigidez do composto, o composto médio, é o mais importante. Refira-se que em Misano o piloto Tito Rabat reduziu 0,2 segundos por volta ao seu tempo médio de corrida, em 2013, porque utilizou os pneus que contam com o mesmo composto mas com uma construção diferente. O pneu parecia três pontos passos mais macio: novidades nos pneus fazem a diferença.

Conforme declarações de Clinton Howe, o Gestor de Operações do Grande Prémio de Motocicletas, “Na Dunlop estamos muito contentes com a boa recepção dos pilotos em Misano às novas especificações para 2015. Como sempre, precisávamos de um ambiente de corrida para confirmar a direcção que devemos seguir nos desenvolvimentos futuros em Moto2 em função da evolução da maquinaria e dos pneus. Tanto o novo pneu dianteiro como traseiro alcançaram bons resultados em pista, pelo que conseguimos recolher informação valiosa para referência futura.”

“No circuito de Aragón vamos poder ver outras das novas especificações para o pneu dianteiro propostas para 2015, utilizando um desenho multi-banda, com um composto macio nas laterais e um composto mais rígido no centro. O novo pneu com composto dianteiro (1) será a opção mais macia disponível este ano e far-se-á acompanhar pelo novo composto dianteiro (2) que já foi utilizado na corrida anterior no circuito de Misano. Os compostos traseiros terão as mesmas opções utilizadas na última corrida em Silverstone; ambos apresentam um excelente intervalo operacional em múltiplas temperaturas.”

Mais informação sobre pneus de motociclismo podem ser encontradas neste site.

Fonte da imagem

O Campeão Português de Ralis na Modalidade Atraente

campeão português de ralisChama-se Bruno Magalhães e é campeão português de ralis entre 2007 e 2009. Foi ao volante de um Peugeot 208 T16 que terminou provas em quinto lugar na primeira etapa do Rali de Chipre, conforme informa o site Autoportal. Trata-se da nona prova do Europeu desta especialidade que se está a disputar na região de Nicósia.

O campeão português de ralis cumpriu os oito troços da prova em Nicósia

O piloto português Bruno Magalhães cumpriu os oito troços da prova em piso de asfalto e terra em 1:44.45,2 horas, ou seja, mais 1.35,6 minutos do que o líder da prova Kajetan Kajetanowicz, um polaco que conduzia um Ford Fiesta R5. Por palavras do piloto: “Foi um dia bastante bom para nós, pese embora o calor tenha sido muito penalizador, quer para o carro, quer para nós. Tivemos alguns percalços ao longo do dia, mas conseguimos ultrapassar todos com alguma eficácia”.

Sabe-se que o nosso piloto é o terceiro posicionado entre os pilotos que pontuam para o Europeu de ralis – e isto apesar de ocupar o quinto lugar da classificação geral: Bruno Magalhães já é um campeão. Conforme terá dito “Para nós, é muito importante terminar a prova nos lugares do pódio em termos de Europeu. É com esse objectivo que encaramos o dia de amanhã (domingo)” – dia em que teve de enfrentar mais seis “especiais”.

Rali, o desporto automóvel ponto a ponto no menor tempo possível ou mais próximo possível de um tempo predeterminado

Talvez seja a natureza imprevisível dos estágios e o facto de os veículos serem semelhantes aos disponíveis no mercado que atrai o grande interesse dos espectadores desta modalidade desportiva – especialmente na Europa, na Ásia e na Oceania.

O Rali é uma forma de competição automobilística disputada em vias públicas ou privadas com veículos de produção modificados ou especiais como, de resto, são exemplo  Pickups, camiões, motas e automóveis convencionais. Em boa verdade, este desporto distingue-se dos demais do sector pela disputa não ocorrer em autódromos mas antes em um formato ponto a ponto.

No formato ponto a ponto os participantes e os respectivos co-pilotos conduzem entre pontos de controlo determinados, os chamados estágios, em intervalos regulares e a partir de um ou mais pontos de partida percorrendo-se o trecho no menor tempo possível  – o caso do Rali de Velocidade, ou por percorrer o trecho dos estágios mais próximo possível de um tempo predeterminado: o Rali de Regularidade.

A saber, existem dois tipos principais de rali: os ralis de estrada e os ralis de estágio, estes últimos constituem, desde a década de 1960, a forma profissional deste desporto. Os ralis de estágio são competições de velocidade em trechos de estrada fechados ao tráfegos com algumas variâncias: desde montanhosas estradas de asfalto a trechos em floresta; ou de neve e gelo a areia do deserto.

Mas importante mesmo é ter conhecimento de que os ralis de estágio são escolhidos para oferecer um desafio à equipa e avaliar o desempenho e a confiabilidade do veículo.

Novidades sobre ralis poderão ser encontradas aqui.

Imagem: Google Images

Cascais em Boa Onda Acolhe os Grandes do Surf Mundial

surf mundialGrandes nomes do surf mundial vão estar por cá e é já em Outubro. Os amantes desta modalidade desportiva poderão deslocar-se até Cascais para desfrutar de um espectáculo ao vivo, conforme informação do site Diário Digital.

Atletas masculinos e femininos, referências do surf mundial, na crista da onda em Cascais

Alguns dos principais nomes desta modalidade desportiva, tanto no feminino como no masculino, estarão presentes em um evento a decorrer em Cascais em Outubro próximo.

Informação fresca e salgada sobre o evento refere que a elite feminina estará no mar até dia 7. Destaque-se, nesta onda feminina do evento, Teresa Bonvalot: actual campeã nacional – e única portuguesa a fazer provas – que recebeu um wildcard dado pela organização do evento juntamente com a ASP.

Será a única portuguesa em prova. «Estou muito contente por voltar a ter o privilégio de competir entre as melhores do mundo. No ano passado tive a primeira experiência a este nível, que foi muito positiva. Adorei conhecer algumas das melhores surfistas e sentir o espírito e ambiente do World Tour. Este ano vou estar igualmente focada, esperando conseguir mostrar o meu melhor nível e aprender o máximo que puder.»

Por esta altura, como quem diz dia 7, será vez de a tropa masculina brilhar, e encantar, o público da praia da linha ou do guincho em alternativa: porque quem manda neste desporto é as ondas.

WCT: imperdível a participação dos reis Mick Fanning, Vasco Ribeiro, Frederico Morais, Tiago Pires

A mesma fonte refere que o WCT vai ter em competição 28 dos 34 surfistas da categoria – uma ocasião imperdível para rever alguns dos maiores do surf mundial como Mick Fanning, actual campeão do Mundo, e os portugueses Vasco Ribeiro (atual campeão nacional), Frederico Morais (campeão nacional do ano passado e vencedor do heat contra o Kelly Slater em 2013 em Peniche) e Tiago Pires (único surfista a competir no World Tour).

Este evento de surf mundial constitui igualmente uma grande alegria para a autarquia: «Cascais volta a estar no mapa das grandes competições internacionais dos desportos de Mar. Com isso reforça o seu posicionamento como destino de referência para os surfistas de todo o mundo e complementa a imagem de Portugal como um país com variadíssimos destinos de qualidade para a prática deste desporto. Juntamente com Peniche, fazemos da ponta mais Ocidental da Europa a capital mundial do Surf de elite e damos as boas vindas a todos os que vão fazer destas provas um grande espectáculo.»

Também Rodrigo Pimentão, marketing manager da Billabong Portugal não deixa de mostrar um imenso agrado com a ocasião: «Não podíamos estar mais contentes por, este ano, a lista de inscritos de surfistas do WCT no Cascais Billabong Pro ser o selo de garantia do evento. Se um dia comparámos Portugal às grandes potências do surf mundial no que se refere a eventos de nível internacional, hoje podemos orgulharmo-nos por também colocarmos na equação este feito: um Prime com nível de WCT. Acreditamos que este facto será uma mais-valia para atrair ainda mais a atenção do público».

Mais informação sobre o WCT pode ser encontrada neste site.

Fonte da imagem

Profissão: surfista por, e a tempo, inteiro

surfista pipelineSurfista é muito mais do que aquele que aplica a técnica do surf: o que, em pé, desliza sobre as ondas em cima de uma prancha. Surfista é muito mais do que aquele que faz deste desporto um meio de vida, participando em competições e também dando aulas de surf para iniciantes.

Quem é, afinal, o surfista?

O surfista anda tanto em calção como com paixão, goza amiúde de boa saúde, tem equilíbrio no viver.

Nada que se farta, afoga a água, disciplina-se no mar e no perigo – fazendo da tranquilidade o seu porto de abrigo; o surfista é dedicado, pelas ondas amado, e nutre-se sempre bem: vive em beleza, é natureza, sem esquecer a saia da mãe. Mas também sabe ganhar dinheiro com isto tudo!

Quer ser surfista, assim do pé para a mão?

Quer dizer pode treinar, aperfeiçoar as técnicas, andar a abusar do mar, ter aulas, participar em competições, fazer treinos na prancha – na areia e no mar -, warm-up em terra, nadar, fazer o pino e quejando a quatro.

Mas não pode fazer do surf profissão se não tiver nascido com, o que o define, paixão. Ouça, não estou a dizer isto para desanimá-lo – apenas a alertar para o que não se pode fazer acontecer nem comprar. Percebeu, aspirante a surfista?

O verdadeiro surfista

pode, e faz, do surf a sua profissão: pica o cartão de ponto no mar todos os dias sem excepção e ao fim de semana leva trabalho para casa ganhando sempre o Óscar da dedicação. O surfista genuíno pode dar aulas, ensinar técnica, fazer transpirar a paixão – para aqueles que desejam ingressar neste desporto: crianças, adolescentes e também adultos. Mas também participar em competições locais, nacionais ou internacionais, que lhe permitem mensurar o orgulho do bolso.

O verdadeiro surfista tem cheiro de sal no olhar e usa pele morena, não por acaso, pelo acaso do dia sempre com o mar chegar. Ele apalpa as ondas mansas e as aguerridas com o jeito sereno de um namorar – e quando vai a ver está casado com elas, núpcias em repetição de novidade porém em respeito perfeito ao que lhe faz e dá a vida: o mar.

Sabia que…

O surf foi conhecido pelo mundo ocidental em 1778 quando o navegador inglês James Cook chegou ao arquipélago do Havai, na antiga Polinésia, onde eram usadas pranchas de madeira confeccionadas pelos povos aborígines? E que, antes apenas restrito aos havaianos, o surf tornou-se conhecido mundialmente através de Duke Kahanamoku (1890-1968), duas vezes medalha de ouro em provas de natação em olimpíadas que só veio a perder para John Weissmuller (que mais tarde viria a ser o primeiro Tarzan do cinema)? Que, no Brasil, as primeiras pranchas chegaram pelas mãos de turistas e funcionários de companhias aéreas?

Onde é que pode saber tudo sobre surf? Na bíblia, pois caro!

Imagem

Frequentar um ginásio ajuda-o a manter um estilo de vida saudável

ginásioFrequentar um ginásio ajuda-o a manter um estilo de vida saudável, no entanto, para um exercício produzir os resultados desejados, deve ser executado corretamente Se não forem adotadas todas as medidas para um treino correr com a máxima segurança, em vez de o ajudar a tonificar os músculos e obter a forma desejada, pode tornar-se nem insucesso e provocar lesões muito graves.

Erros mais comuns praticados nos ginásios

Muitas pessoas terminam a prática de exercício físico, sem antes se alongarem corretamente. Um alongamento correto demora entre 15 a 20 minutos, sendo este crucial para findar uma boa prática de exercício físico. Quando ignorada a sessão de alongamento, poderão ocorrer lesões graves e com sequelas para o resto da sua vida. Ao contrário do que muitos pensam, o aconselhável é que os músculos sejam alongados depois do treino e nunca antes, pois é mais provável ocorrerem lesões se iniciarmos um alongamento com o corpo ainda frio.

Não deve utilizar um aparelho pela primeira vez sem a supervisão atenta de um instrutor, porque é importante tomar consciência dos perigos associados a este. E se o alongamento só deve ocorrer no final de treino, o aquecimento é o primeiro passo antes de iniciar qualquer atividade física. Ir diretamente para uma aula ou para um aparelho sem fazer um aquecimento adequado, também pode provocar lesões graves.

Um dos erros mais comuns é querer levantar pesos demasiado pesados logo nas primeiras sessões. Aqui o processo deve ser gradual e começar do menor para o maior, para evitar que ocorram acidentes desnecessários.

Ficar em forma requer tempo e paciência

A melhor maneira de apreender e evitar os erros iniciais é marcar uma sessão com um personal trainer, porque ele pode aconselhá-lo sobre os exercícios mais adequados ao seu perfil e que o vão fazer ficar em forma rapidamente. Um ginásio não é só composto por máquinas, a maior parte tem aulas de grupo, como hidroginástica, ioga, pilates ou aeróbica. Para conseguir tirar o melhor proveito da aula, concentre-se no instrutor, porque é ele que pratica o exercício corretamente, e esqueça que existem pessoas à sua volta.

Quem frequenta um ginásio, fá-lo porque quer viver um estilo de vida saudável e manter a linha. Todos lá estão para exercitar o corpo e a mente, por isso, vai encontrar pessoas que têm algo em comum consigo e que se podem tornar grandes aliadas na luta contra a balança.

E quando me sinto incomodada, porque os outros estão a olhar para mim?

Para quem está empenhado em perder peso, inscrever-se num ginásio é um passo muito importante, mas a vontade passa quando se entra na sala das máquinas e se vê homens musculados e mulheres tonificadas, que parece que já nasceram em cima de uma daquelas máquinas. Mas não há que ter medo, afinal são pessoas como você e que têm os mesmos objetivos.

O primeiro passo é ignorar o que se passa à sua volta e pensar que aquelas pessoas nem notaram a sua presença. Enquanto está preocupado com o que podem pensar sobre a sua roupa ou a sua forma física, elas preocupam-se sobre o que você vai pensar da forma como correm na passadeira ou utilizam a bicicleta. Mas a melhor forma de não se sentir intimidada nos primeiros dias é levar um amigo. Certamente que se sentirá mais seguro de ter alguém conhecido por perto.

Ondas passadas do clima – ou as alterações do clima nas ondas

alterações no climeAlterações no clima e as ondas

Alterações no clima e ondas, percebeu bem. Há muitos especialistas a debruçarem-se sobre o nível do mar, a temperatura e a composição química do oceano, sim, mas as ondas têm vindo a ficar de fora das principais investigações.

Mas deixe-me explicar melhor a cadeia de consequências: aumento significativo da temperatura, tanto no continente como nas ilhas, ondas de calor cada vez mais frequentes bem como as secas, períodos de chuva mais curtos mas com chuvas mais intensas que, por sua vez, resultam em mais e maiores inundações.

Isto é sinónimo de alterações do clima em Portugal. E sabe bem que as áreas costeiras e marinhas do país contribuem significativamente para a criação de riqueza, não sabe? A par de tudo isto, a água do mar está a ficar mais quente e água mais quente significa ondas menos radicais.

Estima-se portanto que, devido às alterações no clima, a altura das ondas diminua mais de 25% no mundo, incluindo num grande número de populares regiões de prática de surf. E são aqui, claro!

O que dizem os estudos

O impacto das alterações no clima sobre as ondas do mar tem vindo a ser objecto de estudo da Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization, entidade Australiana, que tem vindo a estudar a relação das alterações no clima com as ondas – comportamento analisado que trouxe a seguinte conclusão: a diminuição média, em altura, das ondas chegou mesmo aos 38,5% nos meses de Inverno – o que é clara e tristemente dramático.

E é dramático porque as ondas não só afectam a prática de todos os desportos ligados ao mar, como o surf, como também são cruciais para as espécies que dependem dos habitats costeiros. E o estudo da Commonwealth Scientific and Industrial Research Organization revela que muitas ondas estão sujeitas a graves diminuições.

Como refere o autor do estudo, Mark Hemer, “as ondas são os condutores dominantes da mudança costeira nos ambientes arenosos e a variabilidade e mudança nas características das ondas de superfície do oceano podem ultrapassar muito as influências do nível do mar em ambientes de praia”.

Que péssima notícia esta,

tanto para os surfistas como para os apreciadores da modalidade e também, lamentavelmente, para uma série de criaturas aquáticas. Mas o inverso também acontece, ondas cada vez maiores, e é no oceano em torno da Antárctida.

Percebeu agora a grande influência das alterações do clima no mar? A partir de agora a tendência da temperatura nas águas é para subir e também, pelo menos por cá, para as ondas-espectáculo – como as da Nazaré -, tão cobiçadas por amantes do surf nacional e internacional, que fazem a delícia de tantos surfistas aventureiros e desafiadores, começarem a ser bem mais raras

Boxe: descarregue o stress diário num saco de pancada

O desporto é essencial para manter um estilo de vida saudável. Muitas vezes surge a dúvida de qual o melhor desporto a praticar? Aquele que mais se adapta ao seu perfil? O ideal é encontrar o equilíbrio, um desporto que o ajude a perder peso ao mesmo tempo que melhora a sua resistência.

Pode parecer estranho, mas o boxe está entre os dez melhores desportos do mundo, pois ajuda a manter o equilíbrio entre o corpo e a mente, afinal é necessário uma mente sã num corpo são.

Porque devo praticar boxe?

boxeO boxe é um desporto ótimo e que ajuda a perder peso. Num treino com uma duração de 45 a 60 minutos vai queimar entre 600 a 800 calorias, devido a toda a movimentação que vai fazer e aos exercícios de aquecimento que decorrem antes do treino. Este desporto é ideal para tonificar os músculos não só dos braços, mas também das nádegas, dos quadris e do tronco.

Este desporto ajuda-o a encarar a vida com naturalidade, reduzindo o stress muitas vezes acumulado, por uma rotina cansativa. Bater em sacos pode ajudá-lo a libertar a tensão que se acumulou ao longo da semana.

O boxe pode ser muito útil como técnica de autodefesa, uma vez que, vai aprender a posicionar-se e ter conhecimento de artes marciais, que o ajudarão quando se encontrar numa situação de risco.

E não precisa de se preocupar quanto a possíveis lesões ou ferimentos que venham a decorrer da prática deste desporto, porque a maioria das escolas de artes marciais utiliza uma versão mais executiva, em que aprende todas as técnicas, mas sem ter que lutar com outra pessoa. É para isso que existem os famosos sacos de boxe.

Um desporto benéfico para a sua saúde

Ao praticar boxe, toda a raiva e frustração vai ser libertada, fazendo com que se sinta mais leve e veja a sua autoestima melhorada. Quando está a lutar com um saco pode imaginar que o alvo é o seu colega de trabalho, com quem tem uma rivalidade, ou um inimigo de longa data. Assim os socos vão ser dados com maior intensidade e o stress acumulado vai ser libertado.

Uma pessoa que pratica boxe regularmente, vê resultados no seu corpo e na sua qualidade de vida, melhorando automaticamente a sua autoestima. Este desporto permite que fique mais confiante para enfrentar as adversidades da vida.

Quem disse que o boxe é um desporto masculino?

Nos últimos anos as mulheres aderiram em massa à prática deste desporto, que permite queimar calorias e ajuda a modelar uma silhueta digna de uma atriz de Hollywood. Este desporto ajuda as mulheres a conseguirem uma melhor coordenação motora, raciocínio, inteligência e tática. O boxe é um desporto para mulheres de armas, que lutam pelos seus objetivos e querem ter a sua autoestima sempre em alta, por isso, aqui não há lugar para a preguiça.

Descarregar o stress do dia-a-dia naqueles maravilhosos sacos de bancada é mesmo recomendado por psicólogos. É uma boa prática para se libertar dos problemas, sem recorrer a medicamentos.

Pratique boxe e vai conseguir a silhueta dos seus sonhos.

 

Ioga: exercite o corpo e a mente, através de sessões de relaxamento

iogaPraticar Ioga faz bem ao corpo e à mente, dando-lhe mais energia para enfrentar a rotina diária. Este desporto é uma boa alternativa para trabalhar os músculos do corpo e conseguir uma energia invejável. As posições que inicialmente podem parecer difíceis, com o tempo vão-se tornar fáceis e permitem-lhe que ganhe muita elasticidade corporal, ao mesmo tempo que aumenta a sua capacidade de concentração.

O Ioga é uma filosofia de vida e uma prática milenar, com mais de 5000 anos. Surgiu na Índia, onde a palavra significa união ou integração consigo próprio, com a natureza e com o cosmos.

Através de técnicas corporais, o Ioga permite-lhe trabalhar os músculos, articulações, nervos e glândulas. Saber controlar a respiração é essencial para a prática deste exercício, que ajuda a diminuir o stress e a ansiedade.

Quais as vantagens de praticar Ioga?

O Ioga é importante para viver uma vida saudável. A sua prática alivia dores nas costas, doenças respiratórias, ajuda a perder aqueles quilinhos a mais e melhora o funcionamento do sistema cardiovascular. Este pode ser uma boa terapia para se livrar de inúmeras doenças.

Ao praticar Ioga está a melhorar a sua aparência física, sem aumentar a massa muscular. Este desporto aumenta a concentração e a memória, tão importantes para enfrentar um dia de trabalho de forma saudável.

A autoestima e a imagem que tem de si são reforçadas, fazendo com que se relacione melhor com os outros e com o mundo.

Aliviar o stress é outra vantagem de praticar Ioga. Depois de uma aula repleta de sensações vai sentir uma paz interior e uma força de vontade incríveis.

Uma aula pode melhorar a sua saúde

O mais frequente é os cidadão recorrerem ao Ioga quando sentem dores musculares, tensões e um stress que os deixa cansados física e psicologicamente. Mas ao longo dos 60 minutos que dura a aula, todas estas sensações começam a desaparecer e quando dá por si, está num estado de relaxamento profundo.

Os praticantes deste exercício sentem um maior equilíbrio emocional. Não existe uma explicação específica para isto, mas muitos acreditam que assim como a mente influencia o corpo, o corpo influencia a mente, por isso, durante o relaxamento consegue controlar as emoções e sentimentos.

Quando se inicia nesta atividade, vai estimular o corpo, através de exercícios de alongamento. Depois de conhecer as posições em que deve permanecer algum tempo, aprende a controlar a respiração, que tem um contacto direto com as emoções. Só depois começa o processo de meditação.

Perca peso de forma saudável

Praticar Ioga ajuda-a a perder aqueles quilinhos a mais, que tanto a incomodam. As diversas posições que executa no decorrer da aula estimulam o organismo e regulam a produção de hormônios.

As posturas do Ioga massajam a tiróide e estimulam a mesma, o que provoca uma perda de peso. Durante uma aula pode perder até 500 calorias.

Mas este desporto também reduz e controla a ansiedade. À primeira vista, um ataque de ansiedade pode não estar relacionado com a perda de peso, mas quando está ansiosa alimenta-se desmesuradamente e ingere alimentos mais calóricos.

Troque o sofá ou aquele jogo de computador por uma aula de Ioga e sinta as diferenças.

Evite perigos desnecessários, pratique Rappel em segurança

Para explorar locais isolados e inacessíveis é necessário recorrer à utilização de cordas, próprias para o efeito. O Rappel é um desporto praticado ao ar livre, que permite explorar grutas e montanhas, de forma única e com muita adrenalina à mistura.

Atualmente é um desportoradical muito apreciado pelos portugueses, principalmente quando as condições climatéricas estão favoráveis. Este desporto proporciona emoções fortes e requer uma boa forma física dos seus praticantes. Tornou-se conhecido, quando começou a ser praticado em cenários naturais de grande beleza ou em paredes construídas para a prática do mesmo.

Adrenalina no seu estado mais puro

Existem inúmeras maneiras de praticar Rappel, mas todas requerem que seja amante dos desportos radicais e tenha alguma experiência em montanhismo, para evitar acidentes desnecessários.

Pode praticar Rappel:

I. Inclinado: é o mais fácil de praticar e o indicado para quem se inicia na atividade, por ser realizado numa parede com menos de 90º de inclinação.

II. Vertical: é semelhante ao apresentando anteriormente, mas na saída passa de um plano horizontal para um vertical. Isto vai gerar uma maior pressão no obstáculo onde a corda se encontra.

III. Negativo: é o mais praticado no nosso país e é praticado de forma livre, ou seja, não existe nenhum contacto com a pedra ou a parede a descer. É necessário ter atenção à velocidade da descida, que aumenta facilmente.

IV. Invertido negativo: muito semelhante ao anterior, diferencia-se porque após a saída toma-se uma posição invertida, em que fica de cabeça para baixo. Antes de realizar a manobra, deve pensar bem nos procedimentos, uma vez que, a velocidade aumenta e ao estar numa posição invertida, os comandos do freio também vão estar.

V. Frente inclinada: pratica-se nas mesmas condições do que o inclinado, mas agora está de frente para a descida, o que lhe pode causar uma sensação de medo. Deve ter cuidado com a posição do corpo e a elasticidade da corda, porque a força da gravidade vai atuar mais do que no inclinado.

Como praticar Rappel em segurança?

Como em qualquer desporto, aqui o praticante deve estar em boas condições físicas e mentais, assim como, possuir um equipamento adequado. É fundamental saber utilizar este e estudar a região antes de partir à aventura.

Nunca pratique este desporto sozinho, o ideal é ir com um grupo de amigos e avisar a família do local para onde vão. Assim, em caso de acidente, torna-se mais fácil localizá-lo. E não se esqueça de ter em atenção as condições climatéricas. Chuva e ventos fortes são inimigos dos desportos radicais.

 

Vale mais prevenir do que remediar

A grande maioria dos acidentes que ocorrem ao praticar esta atividade são resultado de erro humano, seja por falha de um equipamento que não foi utilizado de forma adequada, por negligência do praticante ou por falta de manutenção do material a utilizar.

Parece bem simples praticar este desporto radical, mas na prática nem tudo o que parece é. Cada tipo de Rappel exige equipamentos adequados, pois se utilizarmos uma corda qualquer e lhe dermos um nó numa pedra, corremos o risco de este se desatar ou de a corda não aguentar com o nosso peso.

Ao adquirir o material, este deve trazer consigo um manual de instruções, que explica como utilizar o mesmo e qual a resistência da corda. Um praticante deve informar-se o mais possível sobre este assunto e realizar um curso que lhe dê noções de segurança. Não se esqueça que uma queda pode ser fatal.

Reserva de Surf Mundial: a nossa linda Ericeira

Reserva de Surf - ericeiraA Ericeira é a 1.ª Reserva de Surf da Europa. Sabe disto?

e a segunda reserva de surf do Mundo, reconhecida oficialmente pela organização norte-americana Save the Waves Coalition. Porquê? Por causa das excelentes características naturais oferecidas para a prática do surf como modalidade desportiva.

Ericeira: as maravilhas

A reconhecida faixa costeira da Ericeira, agora reserva de surf mundial, faz parte do Concelho de Mafra numa área que se estende desde a Praia da Empa, na Freguesia da Ericeira, à Praia de S. Lourenço, na Freguesia de Santo Isidoro.

São, dizem, sete ondas de classe mundial num espaço de 4 Km: Pedra Branca, Reef, Ribeira d”Ilhas, Cave, Crazy Left, Coxos e S. Lourenço.

Porquê a Ericeira?

Características como a qualidade e a consistência das ondas, a importância para o Surf e para a História, as determinantes ambientais e o apoio da comunidade local terão sido os critérios de selecção para o reconhecimento desta faixa costeira do Concelho de Mafra a reserva de surf mundial.

A candidatura foi apresentada pela Câmara Municipal de Mafra à organização norte-americana Save the Waves Coalition e contou com o apoio de entidades públicas e privadas a nível nacional, sempre com a finalidade, não só de fazer reconhecer internacionalmente este património como proteger os recursos naturais da zona.

Os apoios

ericeira - reserva de surfEntidades públicas como o Ministério do Ambiente (Secretaria de Estado do Ordenamento do Território e Administração da Região Hidrográfica do Tejo, I.P.), a Secretaria de Estado do Turismo, o Turismo de Portugal, a Associação de Turismo de Lisboa, a Capitania do Porto da Ericeira, as Juntas de Freguesia da Ericeira e Santo Isidoro, a  Federação Portuguesa de Surf, a Associação Nacional de Surf, o Ericeira Surf Clube, a Associação dos Amigos da Baía dos Coxos, a Associação SOS Surf, empresas e escolas de surf privadas, surfistas e comunidade local foram os parceiros e apoiantes da candidatura.

O primeiro grande evento que a Ericeira recebeu, como reserva de surf mundial, foi, em 2011, o Campeonato do Mundo de Surf, um WQS de 6* prime, em início de Verão, com imensos participantes de todo o mundo.

Ribeira D’Ilhas ainda com mais encanto

Foi como ficou, como está, depois da intervenção Câmara Municipal de Mafra para apoiar a prática dos desportos de onda na Ericeira, através do Plano de Pormenor da Praia de Ribeira D´Ilhas, dotando-a com as infra-estruturas adequadas à prática do surf e sem nunca esquecer as boas práticas ambientais.

A qualidade das ondas

Sabe onde é que há boas ondas raras em mais quantidade em todo o mundo? Na zona costeira a norte da Ericeira, costa atlântica do Concelho de Mafra, ao longo de 11 Km de costa são 22 ondas, todas diferentes e magníficas, que proporcionam a prática de Surf sob diferentes condições meteorológicas e suscitando níveis de exigência e graus de dificuldade díspares.

Características naturais únicas

A reserva de surf da Ericeira reúne muita coisa boa junta e de uma só vez:

  • Diversidade de níveis de exigência e dificuldade das ondas;
  • Usufruto, pelas condições, durante todo o ano;
  • Clima temperado;
  • Arribas de beleza ímpar;
  • Diversidade da flora e da fauna marítima
  • As tais vinte e duas ondas, raridade, ao longo de 11 Km de costa marítima.

Ainda não conhece a reserva de surf da Ericeira? O Verão está a chegar – prepare um fim-de-semana e meta-se ao caminho.

Imagens

Escola de mergulho em Lisboa trata do corpo e da alma!

escola de mergulho em Lisboa

«Dive for All»: prática de mergulho para vencer as diferenças

Nos últimos anos, é inegável que a prática de mergulho tem sofrido uma democratização. Uma prova irrefutável desse processo é o elevado número de escola de mergulho em Lisboa que tem permitido o fácil acesso a este modalidade. De resto, sobretudo em épocas estivais, aumenta a quantidade de eventos que possibilitam uma maior aproximação do público com a actividade do mergulho.

É o caso da iniciativa «Dive for All – Está na altura de vencer as diferenças», desenvolvida pela Câmara Municipal de Cascais e que incentiva pessoas portadoras de deficiência à prática dos desportos náuticos.

Acompanhados por instrutores do centro de mergulho «Cascais Dive», os participantes da quarta edição deste evento vão realizar mergulhos experimentais no Complexo Desportivo Municipal da Abóboda, nos dias 5, 12 e 19 de Setembro. O objectivo é precisamente facilitar uma familiarização com os equipamentos e algumas técnicas de mergulho. De resto, em Outubro, será ainda realizado um baptismo de mergulho no mar, na Praia da Duquesa, em Cascais.

Sendo um importante instrumento de integração social, o evento «Dive for All» é um meio de sensibilizar a população em geral para os desafios que se colocam aos indivíduos com deficiência, para além de ser uma excelente ferramenta para incentivar à prática de actividades adaptadas.

Quais são as vantagens da inscrição numa escola de mergulho em Lisboa, principalmente para a população portadora de deficiência?

As pessoas portadoras de deficiência só têm a ganhar ao se inscrever numa escola de mergulho em Lisboa ou ao participarem neste tipo de iniciativas.

Afinal, a experiência de mergulho adaptado apresenta uma série de vantagens para esse tipo de população.

Por um lado, uma escola de mergulho em Lisboa possibilita que as pessoas com deficiência tenham uma sensação de «leveza» durante esta actividade física, o que, sem dúvida, facilita a movimentação de cada músculo do seu corpo. De resto, o pleno domínio do equipamento de mergulho permite um aumento da autonomia e da própria auto-estima.

Acredite que a descoberta de um mundo desconhecido, isto é, a exploração do mundo aquático funciona como uma autêntica terapia até para o público que não é portador de qualquer deficiência física ou mental. Esta descoberta ganha contornos especiais na costa portuguesa, que se distingue por todas as suas espécies peculiares e por todo o seu rico património cultural e histórico, derivado, por exemplo, de naufrágios seculares.

A lembrar ainda que a inscrição numa escola de mergulho em Lisboa é sinónimo da prática de um desporto que fornece uma alta resistência e força a qualquer corpo, visto que esta modalidade permite trabalhar os braços, as pernas, os glúteos…

Fonte: Desporto na Linha

Descubra outras vantagens da prática desta modalidade com uma escola de mergulho em Lisboa, a Casco Antiguo.

Divirta-se na escola de mergulho de Lisboa

Escola de Mergulho de Lisboa Casco AntiguoAinda não sabe o que fazer para transformar as suas férias de verão numa verdadeira aventura? Então temos uma sugestão para si: fazer os fantásticos cursos da Escola de Mergulho de Lisboa! Aproveite o verão para fazer exercício físico de forma divertida e diferente.

Temos os melhores professores e os melhores equipamentos de mergulho ao seu dispor, prontos a proporcionar-lhe momentos absolutamente inesquecíveis. Existem cursos indoor e outdoor, adaptados para todos os tipos de praticantes, dos mais iniciados aos mais avançados.

Abrace este desafio e tenha divertidas aulas de mergulho em Lisboa na escola Casco Antiguo!

Aulas de mergulho a preços acessíveis

Se pensa que para ter um divertida experiência debaixo de água tem de fazer um grande investimentos, desengane-se, pois na Casco Antiguo é possível divertir-se em grande, com pouco dinheiro. Não é por acaso que somos considerados a melhor Escola de Mergulho de Lisboa. 

Contamos com equipamentos muito avançados e extremamente seguros, instrutores muito experientes e preços simplesmente fantásticos. Queremos passar a nossa paixão pelo mergulho ao máximo de pessoas que conseguirmos e, nesses sentido, esforçamos-nos por praticar preçários que permitam a todo o tipo de clientes experimentar uma das actividades mais completas e divertidas que existem.

Quais os benefícios do mergulho para a saúde?

Tal como é do conhecimento geral, a s actividades físicas feitas em ambiente aquático são muito benéficas para a saúde. O mergulho não é excepção.

Ao iniciar as suas aulas na Escola de Mergulho de Lisboa da Casco Antiguo vai começar também a usufrui dos inúmeros benefícios que esta actividade física traz para o seu corpo e mente, entre os quais:

 -Melhoramento do processo respiratório.

– perda de peso e tonificação muscular( de acordo com diversos estudos, numa hora de mergulhas são perdidas, em média, 900 calorias)

-aumento do grau de flexibilidade e força muscular do corpo;

-aumento do grau de concentração;

-desenvolvimento da capacidade de coordenação motora;

-combate do stress, tendo em conta que é um desporto praticado num ambiente extremamente calmo e em contacto com a natureza.

Estes aspectos positivos são notórios tanto em adultos, como em crianças. Na nossa Escola de Mergulho de Lisboa temos alunos de todas as idades, por isso, as nossas aulas são especialmente adaptadas para todas as faixas etárias, de acordo com o nível de experiência e de adaptação de cada pessoa.

Aproveite esta oportunidade de inovar o seu estilo de vida e inscreva-se nas aulas da Escola de Mergulho de Lisboa da Casco Antigo.

Contacte-nos através dos números 351 21 727 20 67 e do E-mail: lisboa@cascoantiguo.com ( loja de Lisboa) ou ainda 21 210 9260 e E-mail: coina@cascoantiguo.com (loja de Coina).

Aproveite o verão com os cursos de de mergulho em Lisboa

Cursos de mergulho em lisboa - PADIPara quem  gosta de abraçar desafios divertidos, este verão a escola Casco Antiguo oferece a aventura ideal: cursos de mergulho em Lisboa!

Este desporto aquático é uma excelente maneira de exercitar o corpo e também a mente, proporcionando momentos de lazer absolutamente inesquecíveis. Mas atenção, pois nem todos os lugares estão aptos a oferecer as condições mais seguras para esta prática.

Na Casco Antiguo, a melhor escola de mergulho em Lisboa, temos apenas os profissionais mais preparados e os equipamentos mais avançados para ministrar as aulas. E o melhor de tudo é que pode ter acesso a serviços de excelência, por preços muito acessíveis. Procuramos sempre fornecer aos nossos clientes as condições necessárias para praticar mergulho em grande estilo.

Aproveite os dias de sol para experimentar um desporto diferente e que o vai ajudar a melhorar a qualidade de vida no mais experiente  espaço de mergulho em Lisboa!

O que é e em que consiste o mergulho?

Antes de começar as aulas de mergulho em Lisboa na Escola da Casco Antiguo, deixamos-lhe aqui uma breve introdução «biográfica» sobre esta actividade: o mergulho é uma prática muito antiga, que consiste basicamente na exploração submarina com recursos ou não de equipamentos especializados.

Existem relatos históricos sobre técnicas de mergulho que remontam a cerca de 4 mil anos a.C. Durante os períodos de guerras,as técnicas foram sendo cada vez mais desenvolvidas e aperfeiçoadas, com o intuito de serem usadas para vencer o inimigo. Nessa, época o mergulho era usado para cortar âncoras do navio inimigo e danificar as  embarcações nos cascos.

Há dois tipos de mergulho: o mergulho livre e o mergulho autónomo. O mergulho livre é feito sem equipamentos de respiração. Dentro desta categoria estão o mergulho em apneia (mergulho de alta profundidade, onde o mergulhador passa longos períodos submerso, sem recurso a ajuda de equipamentos.

Deve ser praticado apenas por pessoas muito treinadas) e mergulho snorkeling (modalidade que pode ser praticada por qualquer pessoa, desde que utilize um par de barbatanas e uma máscara e um snorkel); já o mergulho autónomo é aquele em que são utilizados aparelhos de respiração independentes dos suprimentos da superfície. Normalmente é utilizado o SCUBA, um equipamento dotado de um cilindro de ar e um regulador.

Se ficou curioso e gostava de experimentar uma actividade diferente e divertida como esta, visite o nosso site em www.cascoantiguo.pt e saiba como marcar as suas aulas de mergulho em Lisboa.

O que é um curso de  mergulho PADI?

A sigla PADI  designa a Professional Association of Diving Instructors, uma instituição formada em 1966 e ajudou a desenvolver o mundo do mergulho, graças ao tipo de formação mais segmentada e específica, totalmente diferente dos cursos que até então existiam. Este tipo de especialização é imprescindível para os mergulhadores que querem ser verdadeiros profissionais de instrução de mergulho.

Para aqueles que se interessam pelo fabulosos mundo subaquático, o espaço de mergulho em Lisboa da Casco Antiguo oferece as opções ideais, tanto para iniciantes como para profissionais.

Contacte-nos através dos números 21 727 20 67 (loja Lisboa) / 21 210 9260 (loja Coina) ou dos e-mails lisboa@cascoantiguo.com/coina@cascoantiguo.com e saiba como o podemos ajudar.

Benfica: O que esperar daqui para a frente?

benficaO Benfica conquistou no domingo de Páscoa o seu 33º título nacional. Este é um desfecho que já se vinha a fazer prever desde Janeiro, mas que pareceu impossível no início da época.

Depois do traumático desfecho da época anterior, o presidente Luís Filipe Vieira foi contra tudo e todos e fez uma aposta vincada na continuidade. Manteve o plantel e acima de tudo manteve o treinador que, mais do que, em quatro épocas apenas ter conquistado um campeonato e ter desperdiçado outros dois quando já se encontrava em boa posição, perdeu quase tudo no último minuto da época passada. Pelo contrário, Pinto da Costa deixou (mandou?) sair o treinador bi-campeão para as Arábias.

Mas voltemos à continuidade, pois parece que terá sido este o factor de desequilíbrio. Podemos dizer que em Portugal fazer duas épocas consecutivas no mesmo clube já é um feito digno de nota para um treinador, então que dizer das cinco consecutivas de Jorge Jesus à frente do Benfica?

Apesar de todos os reveses e a personalidade pouco consensual do treinador benfiquista, parece de facto haver um projecto sustentado no Benfica actual. Na verdade, não fosse as agruras do destino e erros próprios, o Benfica poderia ter festejado o seu bi ou tri-campeonato. Mas o que lá vai, lá vai e agora o importante é olhar para o futuro e construir por cima deste crédito firmado esta época (que ainda não se sabe se vai trazer mais algum título para a Luz).

Como será o Benfica da próxima época?

Com Rodrigo e André Gomes vendidos a um fundo, é quase certo que nenhum dos dois continuará na Luz na próxima época. Gaitán e Garay jogadores que todos os anos são transferidos em negócios mediados pela comunicação social muito dificilmente estiveram tão perto de sair como agora.

Algumas saídas serão sempre mais difíceis de resolver do que outras. Há jogadores emprestados a aguardar (novas) oportunidades como Lisandro López, Pizzi, Ola John e Nélson Oliveira, mas há outras hipóteses a ter em conta.

Formação

Um dos temas quentes e mais vezes trazidos à baila quando se fala do Benfica é a formação de jovens jogadores. É extremamente raro ver algum jovem proveniente da formação singrar no Benfica. Mas este é um sonho comum à massa associativa e uma meta muitas vezes traçada publicamente pelo presidente.

Haverá condições para tal?

Num clube obrigado a ganhar sempre como o Benfica, a pressão é uma constante e os desafios não se compadecem de algum momento mais relaxado que possibilite o lançamento de jovens sem grande risco. No entanto, mais do que nunca parecem estar lançadas as bases para que este paradigma se altere. Com a recuperação da equipa B o ano passado, criou-se um espaço que possibilita a passagem de júnior a sénior dentro do seio do clube.

Desde aí já vimos André Gomes, André Almeida e Ivan Cavaleiro conquistarem gradualmente alguma espaço entre os graúdos. A tendência será para aumentar estes casos, pois a fornada a saltar para a idade sénior é unanimemente considerada como muito talentosa. Aliás, se houvesse dúvidas, o percurso na Liga dos Campeões de Juniores dissipou-as.

No fundo, há uma crença geral de que independentemente de quem sai há internamente quem possa segurar o lugar. Este raciocínio é sustentado pelos casos de Witsel, Javi Garcia e até o próprio Matic. Advinha-se um defeso conturbado em termos de imprensa este Verão, mas a realidade poderá ser pacífica pois parece, de facto, haver um caminho traçado.

Fonte da imagem

Golfe: onde encontrar os melhores campos da Europa?

golfePortugal é um dos melhores destinos mundiais para a prática de golfe. O Algarve não é só conhecido pelo sol e mar. Com campos de golfe a perder de vista, o sul do país atrai portugueses e estrangeiros, que não dispensam uma boa partida deste desporto.

À primeira vista pode parecer fácil colocar a bolinha no buraco, mas se resolver aventurar-se a experimentar vai constatar que é dos desportos mais difíceis de praticar. Com um campo a perder de vista e algo complexo, acertar na bola é um desafio à mente do jogador. É necessário muita concentração e técnica para não errar o alvo.

Praticar golfe regularmente é benéfico para a sua saúde. Este desporto permite-lhe perder peso e tonificar os músculos.

O objetivo deste jogo é acertar uma bolinha em todos os buracos do campo, com o menor número de tacadas.

Praticar golfe pode ser benéfico para a saúde?

Qualquer atividade que o deixe ofegante e faz com que transpire é ótima para o sistema cardiovascular e ajuda a reduzir o mau colesterol. O seu metabolismo fica mais acelerado, resultando na perda do excesso de peso.

Caminhar por um campo cheio de buracos e realizar dezenas de tacadas fá-lo perder entre 700 a 1000 calorias.

Mas mais do que um jogo que o ajuda a emagrecer, o golfe é um desporto que põe à prova a sua capacidade de raciocinar, analisar e criar estratégias. É necessário estudar o ângulo em que se deve posicionar para colocar a bola dentro do buraco.

Outro benefício importante é o contacto com a natureza. Muitos clubes e resorts investem na manutenção dos campos, não só para estes estarem em condições de atrair jogadores, mas também para se tornarem lugares agradáveis, onde ao desporto se junta o lazer.

Num mundo cada vez mais urbanizado, ficar em contacto com espaços verdes pode ajudá-lo a libertar o stress. Com todas estas vantagens, não é de estranhar que a prática de golfe ganhe popularidade em território luso.

Cuidados a ter antes de dar inicio a uma partida de golfe

Antes de se iniciar na prática do golfe deve consultar o seu médico e fazer um check-up, para garantir que não existem problemas cardíacos ou respiratórios que possam colocar em causa a sua saúde. Adapte as técnicas do jogo à sua capacidade física, para evitar surpresas desagradáveis.

Todos os desportos têm riscos associados à sua prática e nunca é demais apostar na prevenção. Antes de começar um jogo deve aquecer os músculos, pois aqui também existem lesões. E não se esqueça de utilizar um calçado adequado, para evitar problemas nas pernas ou nos tornozelos.

Algarve atrai praticantes de golfe dos quatro cantos do mundo

O sul de Portugal apresenta as condições ideais para a prática do golfe ao longo de todo o ano. Um clima ameno, com mais de 300 dias de sol por ano, mistura-se a uma paisagem deslumbrante, que atrai tanto amadores como profissionais deste desporto.

Ao longo das últimas décadas, o Penina Hotel & Golf Resort, Quinta do Lago, Vale do Lobo e Vilamoura tornaram-se no principal destino de golfe da Europa. Estes lugares possuem os campos de golfe mais conhecidos pelos golfistas de todo o Mundo. Porém, nem só o Barlavento algarvio apostou neste desporto. A região do Sotavento algarvio é menos conhecida, mas possui cada vez mais campos de excelência.

Rume até ao sul para aproveitar uns dias de férias, com muito sol, mar e golfe.

 

Quem não sonhou já com mergulhadores e com mergulho?

mergulhadores - casco antiguoOs mergulhadores estão presentes no imaginário de qualquer criança. E são uma espécie de desejo escondido dos adultos também. Quem não sonhou já em passar umas férias de sonho numa ilha paradisíaca? E quantos desses sonhos não incluem um mergulho com uma beleza estonteante?

De facto, os mergulhadores entram num mundo diferente, misterioso e cativante – o oceano -, e por isso são tão atraentes para miúdos e graúdos. Até mesmo a maior parte das senhoras já sonharam com algo relacionado com mergulhadores, certamente. Para quem não percebe nada da poda, o mergulho parece ser um passatempo bastante complicado, dispendioso e trabalhoso também.

Os mergulhadores fazem parte do imaginário profissional dos mais novos

Mas, na verdade, até pode nem ser nada disso. Hoje em dia, existem diversas escolas de mergulho em Lisboa, e muitas delas já possuem piscinas ou tanques de iniciação. Além disso, qualquer escola de mergulho em Lisboa tem um sistema preparado para se fazer mergulho numa zona próxima da capital, tipicamente Sesimbra, Portinho da Arrábida ou outra similar.

Se, para muita gente, os mergulhadores não passam de uns tipos dentro de uns fatos estranhos e parecidos com extra-terrestres, para outros, o mergulho é um passatempo estimulante, atractivo e até viciante. Mas, para atingirem o nível dos actuais mergulhadores, os aspirantes têm primeiro de tirar um ou vários cursos de mergulho.

É importante frequentar um curso de mergulho antes de começar a aventura

Há desde baptismos de mergulho a cursos de iniciação, e a dificuldade vai aumentando à medida que o nível sobe. No limite, os cursos mais avançados podem equiparar os alunos a professores de mergulho ou monitores. Mas, para se atingir o grau dos mergulhadores profissionais, a única via possível é a escola da Marinha.

A formação dos mergulhadores também é muito importante. Deve conhecer-se o mar, a sua fauna e flora e sair para mergulhar muitas vezes. Só assim, com a prática, se pode ter a noção daquilo por que passam a maioria dos mergulhadores. Isto porque o mergulho pode não ser sempre um mar de rosas e é necessário estar preparado para o que der e vier e para muitos dos imponderáveis que por vezes se colocam aos mergulhadores.

O mergulho pode ser uma aventura e um passatempo viciante

Não serve esta frase para desmotivar em relação ao mergulho, muito pelo contrário. O ideal é tirar o máximo de cursos de formação em mergulho possíveis antes de grandes aventuras sozinho no oceano. É que podem não haver mergulhadores profissionais por perto para correrem ao seu auxílio. Além disso, o conhecimento e a formação nunca fizeram mal a ninguém, já que, como diz o ditado, o saber não ocupa lugar.

Eu próprio estou a pensar tirar um curso de iniciação ao mergulho em Lisboa. Já pesquisei várias escolas de mergulho em Lisboa, mas o nome que me aparece mais na Net é Casco Antíguo. Estou tentado a experimentar. Depois, conto como foi.

Prepare o Verão numa escola de mergulho em Lisboa

Escola de Mergulho em Lisboa Casco antiguoCom a chegada do Verão, começam as escolhas e as indecisões sobre o local de férias onde descansar de um ano de trabalho e preocupações. Um dos passatempos mais procurados no Verão é o mergulho. Muita gente sonha em fingir, nem que seja por umas horas, que são mergulhadores. Mas, como a maioria das pessoas, moro na capital e não sabia se era possível fazer mergulho em Lisboa. Nem se era possível ter aulas numa escola de mergulho em Lisboa.

Não sabia se era possível ter aulas numa escola de mergulho em Lisboa

Pouca gente sabe, mas de facto existem bastantes escolas que ensinam mergulho em Lisboa. Até porque a nossa capital situa-se junto ao mar, por isso não é difícil encontrar locais para praticar. A maioria das escolas de mergulho em Lisboa leva os seus alunos e praticantes para as zonas de Sesimbra, Portinho da Arrábida, Setúbal e arredores.

Tratam-se de locais bastante indicados para se fazer mergulho em Lisboa. É conveniente para quem quer praticar mergulho no Verão, que se prepare durante o resto do ano. Como tal, devem praticar o seu mergulho ou tirar cursos de mergulho em Lisboa, para depois conseguirem fazer mergulhos prolongados durante a época do calor.

Fazer um curso de mergulho é algo relativamente fácil na zona de Lisboa. Isto porque existem algumas boas escolas de mergulho em Lisboa.

A maioria das escolas de mergulho em Lisboa dispõe de vários níveis de cursos, para poder proporcionar aos seus formandos formação e cursos de mergulho em continuidade, para sentirem que estão a evoluir.

Conheci uma escola de mergulho na zona de Lisboa de que gostei imenso: chama-se Casco Antíguo

Este ano, conheci a escola de mergulho Casco Antiguo e gostei bastante. Têm uma loja em Coina e as saídas para o mar são em Sesimbra e no Portinho da Arrábida. Gostei bastante dos instrutores, das instalações e piscinas e também dos equipamentos. Aconselho esta escola de mergulho a quem queira experimentar mergulho em Lisboa. E assim ficar preparado para experimentar mergulho no Verão.

O mergulho é uma actividade fascinante. Estar debaixo de água, em contacto com toda a fauna e a flora marinha, sem confusões nem preocupações. É um pouco como estar noutro planeta por umas horas. Longe do trânsito, da confusão, das filas e dos gritos. É apenas estar em paz com o nosso espírito e a natureza, como se fossemos um só. É por isso que eu aconselho toda a gente a experimentar o mergulho como forma de relaxar em tempo de férias.

Se tirar um curso de baptismo ou de iniciação ao mergulho no Inverno, vai ver que está preparadíssimo para fazer mergulho no Verão. Mas, escolha uma escola de mergulho de confiança. Experimente o Casco Antiguo, eu gostei bastante. E fica bem perto de Lisboa, bastante acessível.

A Reparação de um iPhone em Lisboa Precisa de Confiança

Fazer a reparação de um iphone em Lisboa requer um cuidado especial. Isto não só porque se trata de um equipamento bastante dispendioso como também de um objecto de estimação para os respectivos utilizadores: a criação de laços afectivos é grande e a tendência para o zelo ainda maior. Então onde pode mandar fazer a reparação do seu iphone minimizando a tal perda temporária do equipamento?

Já conhece a Digital Repair?

Esta empresa é uma excelente alternativa onde efectuar a reparação de um iphone em Lisboa, quer possua o iPhone 4, o iPhone 4s, o iPhone 5 ou o iPhone 5s. Digo isto porque fazer a reparação do seu iphone no operador ou directamente no fabricante é bastante dispendioso. Além disso, confia suficientemente neles para deixar o seu objecto de estimação?

Optar por uma empresa especializada na reparação de um iphone em Lisboa pode ser a alternativa mais acertada!

A Digital Repair, além de dotada de recursos materiais e humanos de enorme competência e profissionalismo, com equipamentos de reparação de vanguarda, oferece aos seus clientes que queiram fazer a reparação de um iphone em Lisboa, a garantia de 90 dias e prioridade na intervenção do equipamento se este não for já com a etiqueta de serviço urgente.

Mais: a Digital Repair, porque quer fidelizar clientes, faz orçamentos gratuitos sobre a reparação do seu iphone eventualmente a realizar. Excelente!

Qualidade, rapidez e eficiência são, sem dúvida alguma, monopólios da Digital Repair – uma referência na reparação de um iphone em Lisboa. E se não ficar satisfeito, não volte!

 

Não tem tempo para andar às voltas em lojas?

É, de facto, por vezes, complicado arranjar tempo para levar equipamentos a reparar – ainda para mais equipamentos de estimação, como iphones, que não nos queremos separar deles nem por um instante pela falta que nos fazem. A pensar nisso a Digital Repair disponibiliza a opção de efectuar a recolha em casa do cliente e no próprio dia do pedido! Isto além de lhe fazer o diagnóstico completamente gratuito.

Conhece mais alguma empresa assim amável e confiável para a reparação de um iphone em Lisboa? Eu não!

A Digital Repair facilmente detecta as avarias. A par desse trabalho, a equipa de profissionais especializados repara e substitui peças e faz a manutenção técnica interna – um serviço bastante completo que inclui, ainda, a reinstalação de sistemas operativos, software de gestão, aplicações e sistemas de segurança.

Pode ter a certeza que se optar pela reparação do seu iphone junto desta empresa fica em óptimas mãos!

Os contactos disponíveis para quem estiver interessado na reparação do seu iphone são os seguintes:

Pode ligar paera o telefone fixo 21 274 22 25 ou móvel 919 299 991/939 299 991/965 885 863.

Pode ainda contactar a Digital Repair através dos endereços de e-mail comercial@fulcro.pt ou cliente@fulcro.pt.

Escola de Mergulho em Lisboa: explore o fundo do mar!

O mergulho é uma actividade realizada durante todo o ano, na vasta costa portuguesa, mas o verão chama muitos curiosos que pretendem descobrir os segredos do fundo do mar e encantarem-se com a flora marinha e a beleza das espécies de peixes que habitam a nossa costa.

A Casco Antiguo é uma escola de mergulho em Lisboa, que possui condições únicas para a aprendizagem e aperfeiçoamento do mergulho, apresentando salas de aula, piscina de água quente e loja, num único lugar.

O mar que banha Portugal pode ser uma surpresa fantástica para quem o desconhece – pela variedade de peixes, pela beleza dos fundos marinhos e pelos despojos de navios que ao longo dos séculos atravessaram o oceano. Tanto a uma curta distância da superfície como a um nível de profundidade maior, encontram-se muitos atractivos para explorar nas grutas e reentrâncias rochosas com habitats diversificados. A experiência dos mergulhadores da Casco Antiguo permite-lhe descobrir o fascinante mundo subaquático. 

Casco Antiguo é a mais prestigiada escola de mergulho de Lisboa

Escola de Mergulho em Lisboa A escola de mergulho Casco Antiguo, situada na região da Grande Lisboa, é uma referência tanto a nível nacional, como internacional, devido aos meios e à elevada capacitação dos profissionais que aqui trabalham, os quais fazem com que uma aula de mergulho em Lisboa, se torne numa experiência inesquecível.

A escola apresenta condições de ensino únicas, reunindo num só local uma sala para aulas teóricas e uma piscina. A Casco Antiguo realiza saídas para o mar, na região do Portinho da Arrábida e em Sesimbra.

Os cursos de mergulho Casco Antiguo conferem ainda a certificação PADI reconhecida a nível internacional. Esta classificação é atribuída, apenas, aos centros de mergulho que se destacam pelo profissionalismo, excelência, e que apresentam uma vasta gama de serviços aos mergulhadores, quer amadores, quer profissionais.

A aventura inicia-se com o baptismo de mergulho

Conhecer o fundo do mar e experimentar respirar debaixo de água… esta é a experiência que a escola de mergulho em Lisboa, Casco Antiguo propõe aos seus visitantes.

Quem nunca praticou mergulho e só agora quer iniciar-se nesta modalidade desportiva subaquática, o batismo de mergulho é o primeiro passo para a grande aventura que é explorar o fundo do mar e conhecer as diversas espécies que lá habitam. Com uma vasta costa, Portugal é um cantinho à beira mar plantado com inúmero lugares propícios à prática de mergulho e, como não podia deixar de ser, entre os melhores lugares para a prática deste desporto estão os arquipélagos dos Açores e Madeira.

A Casco Antiguo organiza programas e expedições, onde a prática do mergulho deverá decorrer com toda a segurança. Mesmo para aqueles que nunca o fizeram, há baptismos e cursos para todos os níveis, em que se ensinam as técnicas e regras a respeitar. Para os praticantes mais experimentados, a escola organiza saídas até aos locais com maiores potencialidades.

Costa portuguesa é excelente para a prática do mergulho

Sesimbra, Costa Alentejana e Algarve são lugares de excelência, para a prática de mergulho, devido às condições meteorológicas que possuem e à qualidade das águas aqui existentes.

De entre os lugares mencionados anteriormente, Sesimbra é um ex. libris para a prática de mergulho durante todo o ano. Com a Serra da Arrábida como pano de fundo, aqui existem espécies únicas e uma beleza natural digna de ser apreciada.

Sines, Porto Covo, Vila Nova de Milfontes ou Zambujeira do Mar apresentam-se, igualmente, com paisagens deslumbrantes e uma grande variedade de espécies marinhas. Estes locais revelam-se de grande perfeição para a prática do mergulho.

No verão os amantes de mergulho procuram as águas com temperaturas amenas do Algarve, onde não faltam escolas de mergulho e lugares paradisíacos, por entre grutas e espécies únicas.

Venha deslumbrar-se com as maravilhas subaquáticas, e sentir-se-á completamente arrebatado.

Os Recursos de Norte a Sul… O Surf em Portugal!

P1010359 800x599É consensual que não basta tê-los!?

Convém identificá-los correctamente, colocá-los ao alcance de todos e, talvez o mais importante, protegê-los. Todos queremos que perdurem no tempo, o que pressupõe, uma gestão estrategicamente responsável. Estamos obviamente a falar de recursos naturais e uns quantos construídos. http://www.infopedia.pt/$surf;jsessionid=7h3Gf1ONNh2SDqfqqsi09w__

Neste processo, recomenda-se o envolvimento de todos os actores…mesmo aqueles que pontualmente apenas procuram experiências.

Faz sentido acreditar nas palavras de ordem; desenvolvimento, responsabilidade e equidade…

Muito se fala…pouco se acerta!

O surf em Portugal, as ondas, os surfistas, as marcas e os estilos, os campeonatos, os apaixonados e os outros. A onda e a “capital”, (Supertubos-Peniche) aliás a Onda, porque quanto a capital, sobra apenas o exagero da promoção. http://cdn.aspworldtour.com/pdf/2014/2014ASPSchedule.pdf

A reserva mundial de surf, (Ribeira D”Ilhas-Ericeira) mas que nome tão imponente e sugestivo. O canhão, (Nazaré) uma imagem de poder de relativa consistência. A mais comprida da Europa (Figueira da Foz) e atenção que o tema continua a ser as ondas. Também a jóia da linha (Carcavelos) viveiro de praticantes, parece ter acordado de um sono mediático. Por falar em mediatismo estas são as referências nacionais do momento, mas, apesar do peso e da importância destes locais, não nos esqueçamos da restante extensão de costa com tantas potencialidades e outras boas surpresas escondidas.

Canhão da Nazaré.jpeg

            Fonte: http://2.bp.blogspot.com/-U0CdxzsA6MA/Us69qEqAtZI/AAAAAAAA89g/eyfnSpRU1OE/s1600/Nazare_Canyon_-_3D_view.jpg

Portanto, atenção ao mar, essa imensa riqueza. Não esquecer que merece da nossa parte a devida protecção, a maior admiração e o máximo respeito.

Apesar da necessidade de um proteccionismo óbvio, não devemos subestimar o potencial económico e social de tão extenso património.

Como em quase tudo, devemos fazer um esforço para estabelecer equilíbrios. O que pretendemos dos recursos, relacionando os interesses com o que estes têm para nos oferecer, sobretudo quanto e em que condições. Paralelamente observemos com igual atenção o que a ruralidade pode representar. Em que medida o espaço rural pode contribuir para o sustento e bem estar social das comunidades e desta forma participar no reforço dos laços entre elementos.

P1010386 800x600

O surf em Portugal pode ser parte de uma solução desportiva económica e social para o futuro de uma região de uma marca ou destino turístico, mas, nunca o próprio futuro.

É expectável e desejável que os novos desafios nos remetam para soluções mais abrangentes e sustentáveis.

ribeira dílhas.jpg

Fonte: http://2.bp.blogspot.com/-SjDNXDLaxkY/T1zmaUTIezI/AAAAAAAABwU/mKOUqi7DjM0/s1600/ribeira+d

A miopia, à semelhança de outras enfermidades estratégicas pode representar a curto prazo custos elevados e provavelmente com consequências imprevisíveis e irreversíveis… file:///C:/Users/user/Downloads/Luis_Pereira.pdf

Maior envolvimento, maior percepção.

A imagem do destino assemelha-se a um puzzle. Algo que se vai construindo numa perspectiva de enquadramento geográfico, económico e social. Vejamos algumas possibilidades e desafios que a nossa plataforma continental nos apresenta bem como as suas envolventes rurais:

P1010016 800x600

No mar avança a pesca profissional e desportiva de barco, apeada e…

– Os cruzeiros, o mergulho de caça e fotográfico;

– As marinas e as embarcações de recreio;

– A vela, o Windsurf, Kite Surf e Kayak;

– O Surf o Bodyboard e o Padle;

– Os extensos areais e a praia activa;

A terra riposta com a agricultura no sentido mais lato e…

– O turismo em espaço rural;

– Golfe e golfistas;

– Espeleologia, arqueologia, birdwatch, cicloturismo e passeios;

– Cultura e monumentalidade;

– Gastronomia e vinhos;

– Rios e lagoas, o remo as energias renováveis e tantos outros recursos que poderiam ser enumerados até à exaustão. Por aqui nada a acrescentar, falta organizar, saber divulgar e capacidade de fazer acontecer.

Diz-se por aí que…

Aleluia descobriu-se mais um tesouro, é a nova Onda e está na Nazaré!

De facto sempre lá esteve. É diferente, é soberba, é desafiante e poderosa…mas não é a mesma coisa! O poder mediático que tem rodeado tal fenómeno, não se cansa de a glorificar, sem muito conhecimento sobre o assunto. Na realidade embora se trate de uma onda, reúne características muito peculiares e assim sendo, não pode ser confundida com as outras. O surf de ondas gigantes também não se pode misturar com as restantes tipologias porque é um nicho.

Não é mais nem menos espectacular…é diferente. Implica outros meios, outra preparação prévia, outros cuidados com segurança, outros equipamentos e fundamentalmente outras motivações.

Realce-se apenas os aspectos mais transversais…o prazer de ” cortar ” e desafiar as ondas, o mar, os limites!

praia-do-norte-nazare-portugal

Vale sempre a pena comentar…

O que nos vai na alma deve soltar-se de forma ordeira, sob pena de que venhamos a entupir o raciocínio e de nos tornarmos amorfos!

Fala-se hoje sobre o contributo do surf para a economia nacional e parece ser significativo, contudo, faz sentido contextualizar, principalmente as consequências de tão repentino desenvolvimento…até porque o assunto não se esgota aqui…

http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/CIECO342184.html

P1010355 800x600

A Casco Antiguo forma os melhores mergulhadores!

mergulhadoresConsidera-se um «filho do mar»? Inscreva-se na Casco Antiguo, a escola perfeita para mergulhadores!

Desde pequeno que lhe dizem que no lugar de braços e pernas devia ter barbatanas? Sempre julgou que seria mais fácil respirar debaixo de água do que enfrentar inúmeros problemas na superfície terrestre? Adora assistir a documentários sobre mergulhadores e as suas incríveis aventuras nas profundezas do meio aquático? Enfim, é um apaixonado por tudo o que envolva água, mas nunca teve oportunidade de frequentar uma prestigiada escola de mergulho de Lisboa? Conheça a Casco Antiguo!

Sabia que a Casco Antiguo reúne condições únicas para aprender ou aperfeiçoar técnicas de mergulho em Lisboa?

Na Casco Antiguo, é possível realizar o seu baptismo de mergulho seja em piscina, seja no mar. Aliás, se perguntar a todos os mergulhadores, estes de certeza que não hesitam em responder que este baptismo é uma das experiências mais enriquecedoras que tiveram em toda a vida, visto que não só estimula (ainda mais) o gosto pelo mar, mas também alerta para o respeito pela natureza subaquática.

Mas a Casco Antiguo promove ainda outras actividades que fazem as delícias de todos os mergulhadoresÉ que nesta escola de mergulho de Lisboa há condições únicas para que cada um consiga aprender ou aperfeiçoar as suas técnicas de mergulho. Logo, a Casco Antiguo dispõe, por exemplo, de piscinas de água quente e de salas de aula para proporcionar as melhores condições de aprendizagem.

Aprenda ou aperfeiçoe o seu mergulho em Lisboa através do ensino de qualidade da Casco Antiguo. Afinal de contas, esta escola é uma referência ao nível do mergulho recreativo, graças aos seus meios e instrutores.

De resto, a Casco Antiguo efectua saídas de mar no Portinho da Arrábida e em Sesimbra, conta com cursos à medida, horários personalizados e protocolos com empresas e grupos e ainda disponibiliza todo o equipamento durante a formação – sem custos adicionais.

Quer mais provas de que a Casco Antiguo é a melhor escola em Lisboa para formar os mergulhadores do futuro?

Descubra regras essenciais para todos os mergulhadores

Antes de aprender ou aperfeiçoar técnicas de mergulho em Lisboa, é bom (re)descobrir algumas regras essenciais que todos os mergulhadores devem saber na ponta da língua.

Além de ser obrigatório conhecer os sinais, procedimentos, deveres e instruções em vigor na operação de mergulho, os alunos da Casco Antiguo devem ter consciência de que os mergulhadores só podem aventurar-se nas profundezas do meio aquático, caso não sintam nem cansaço físico, nem fadiga mental e não tenham consumido álcool ou drogas que possam reduzir as suas capacidades nas 24 horas anteriores ao início de qualquer operação de mergulho.

Por isso, a actividade do mergulho é uma prática desportiva saudável, se forem acautelados todos os riscos associados.

Um mergulho em Lisboa é remédio para os males de saúde!

mergulho em lisboaPor que motivos é que o mergulho em Lisboa é um «remédio santo» para muitos problemas de saúde?

Sabia que a prática de mergulho em Lisboa é tão saudável como correr à beira do Rio Tejo? É verdade: além de ser uma actividade desportiva deslumbrante, um bom mergulho em Lisboa é um «remédio santo» para muitos males do corpo e da alma.

Por um lado, um mergulho em Lisboa proporciona uma incomparável sensação de liberdade. Afinal de contas, além de ser uma das maneiras mais naturais de entrar em contacto com o meio aquático, através dum mergulho em Lisboa é possível testemunhar de forma directa a imensidão do mar.

É, aliás, espaço suficiente para se exercitar à vontade. Graças à prática de mergulho em Lisboa, consegue-se trabalhar todas as regiões do corpo: desde braços a pernas, passando pelos glúteos e pela pantorrilha (para quem não sabe, é a região da barriga da perna).

Desta maneira, há uma melhoria da condição física (ficamos mais fortes e resistentes) e, por consequência, existe um melhoramento do nosso estado psicológico. Acredite: com a actividade de mergulho em Lisboa, o stress e a ansiedade são plenamente substituídas pelo bom humor, por uma melhor auto-estima, enfim, por uma atitude mais positiva perante a vida.

De certeza que já ficou convencido para praticar mergulho em Lisboa. Só falta descobrir por que motivos a Casco Antiguo é a melhor escola de mergulho em Lisboa para exercer esta actividade desportiva.

Casco Antiguo: muito mais do que uma simples escola de mergulho em Lisboa!

Sediada na via paralela à Avenida Lusíada, nº 14E, em São Domingos de Benfica, a Casco Antiguo é uma escola de mergulho em Lisboa que se destaca por possuir condições únicas para a aprendizagem ou para o aperfeiçoamento da actividade de mergulho.

Para isso, a Casco Antiguo conta com piscinas de água quente e salas de aula para proporcionar as melhores condições de aprendizagem. Além disso, é óbvio que esta escola tem os mergulhadores mais certificados e experientes para acompanharem cada um dos alunos e as suas dificuldades.

Mas a verdade é que a Casco Antiguo é muito mais do que uma simples escola. É que esta entidade ainda disponibiliza um vasto leque de serviços ligados à náutica e ao mergulho. Logo, a Casco Antiguo tem à venda equipamento de mergulho, seja no âmbito recreativo, seja na área profissional, sem esquecer os materiais para resgate ou para funções militares.

Caso seja ainda um novato nesta prática desportiva, fique descansado: a Casco Antiguo providencia baptismos de mergulho em piscina ou em mar. Haverá melhor maneira para começar um novo desporto?

A lembrar ainda que a Casco Antiguo tem uma vasta gama de formações: desde cursos de mergulho inicial a cursos de mergulho avançado!

A Casco Antiguo está sempre a postos para formar novos mergulhadores! Ligue JÁ para o número de telefone 21 210 9260 ou consulte o site www.cascoantiguo.pt para saber mais!

Conheça uma versátil escola de mergulho em Lisboa!

escola de mergulho em lisboa

Mergulhe numa nova prática desportiva e inscreva-se numa excelente escola de mergulho em Lisboa: a Casco Antiguo!

Para além do profissionalismo e da sua equipa experiente de mergulhadores, existe outra qualidade que caracteriza o trabalho da escola de mergulho em Lisboa Casco Antiguo: a versatilidade.

Afinal de contas, esta escola de mergulho em Lisboa distingue-se por possuir os mais variados cursos nesta área desportiva. Por exemplo, se é um novato em mergulho, fique a saber que, para além de poder realizar o seu baptismo de mergulho (ou em piscina ou em mar), há a possibilidade de ingressar numa formação de mergulho inicial.

Dividido em dois fins-de-semana, este curso é composto por aulas teóricas e práticas. Aliás, as lições práticas tanto podem decorrer em piscinas de água quente, como devem ter lugar no imenso mar. Através desta formação, a Casco Antiguo pretende abrir as portas do mundo subaquático a futuros mergulhadores ou a quem pura e simplesmente procura por novas (e inesquecíveis) experiências.

Descubra outras formações em mergulho em Lisboa!

Esta escola de mergulho em Lisboa ainda possui um curso de mergulho avançado, uma formação que tem como objectivo aumentar a confiança dos mergulhadores e, ao mesmo tempo, desenvolver técnicas de mergulho adicionais para possibilitar uma maior descoberta do mundo subaquático.

Se procura por emoções fortes, este é o curso ideal! É que esta formação inclui mergulhos de flutuabilidade, navegação, mergulho nocturno, busca e recuperação. Tal como acontece com o curso de mergulho inicial, esta formação tem a duração de dois fins-de-semana.

Finalmente, a Casco Antiguo distingue-se também pelo seu reputado curso de mergulho profundo.

Decorrendo durante um fim-de-semana, esta formação proporciona a oportunidade única de descobrir áreas até 40 metros de profundidade. É, desta maneira, um meio de explorar o universo subaquático um pouco mais além.

A Casco Antiguo é um «paraíso» para os mergulhadores: sabia que esta empresa também disponibiliza máscaras de mergulho?

Perita em surpreender mergulhadores, ou simplesmente aqueles que têm um profundo gosto por esta prática, a Casco Antiguo disponibiliza equipamentos de mergulho, como as imprescindíveis máscaras.

Na verdade, há uma vasta gama de máscaras de mergulho. Estes equipamentos devem adaptar-se às diferentes práticas de mergulho. Por exemplo, as máscaras de mergulho de pequena dimensão têm de ser utilizadas em actividades, como a caça submarina.

Além disso, as máscaras de mergulho de tamanho médio são obrigatórias para os mergulhadores em geral ou então para mergulhadores técnicos e de recreio. De resto, os equipamentos de maior dimensão são os ideais para a prática de fotografia subaquática.

A loja da escola de mergulho em Lisboa Casco Antiguo conta com todas essas opções de máscaras. Basta escolher o equipamento perfeito para cada necessidade!

Conte com uma equipa especializada em todas as áreas da prática de mergulho. Ligue já para a Casco Antiguo através do número de telefone 21 210 92 60.

Serra da Estrela é local propício para praticar desportos de Inverno

desportos de inverno serra da estrelaSe é adepto de desportos ao ar livre, gosta de sentir o vento a bater-lhe no rosto e os desportos de Inverno o fascinam, então temos a solução para si: rume com um grupo de amigos até à Serra da Estrela e compre umas aulas de Ski ou Snowboard. Deslize por entre paisagens deslumbrantes e neve a perder de vista, num cenário que se pode tornar magnífico.

Na Serra da Estrela poderá observar uma fauna e flora únicas, com um imenso manto branco, durante os meses de Inverno, ou apreciar a beleza do parque natural que a rodeia, durante os meses de Verão.

Localizada nos distritos da Guarda e Castelo Branco, a serra mais alta de Portugal Continental tem o seu topo a dois mil metros de altitude e é o único lugar onde se pode praticar, verdadeiramente, desportos de Inverno, em Portugal. Isso torna-a um grande cartaz turístico da região.

A prática do Ski e do Snowboard na Serra da Estrela

Com nove pistas, distribuídas ao longo de sete quilómetros, a Serra da Estrela é o único local onde se pratica Ski alpino e Snowboard em Portugal.

As pistas são dirigidas para os que se pretendem iniciar nestes desportos, mas algumas possuem uma grande inclinação, o que permite aos esquiadores aperfeiçoarem a sua técnica. No Snowpark, os que já praticam este desporto há algum tempo podem melhorar as suas manobras.

estância de Ski da Serra da Estrela têm uma grande importância a nível nacional. A pista mais antiga data de 1918, embora o Ski Club de Portugal tenha sido criado em 1928, já com o objetivo de atrair turistas à região.

Entre os meses de Dezembro a Abril, a cordilheira central enche-se de turistas, que não querem perder a oportunidade de se divertir na neve e iniciarem-se na prática de desportos de Inverno.

Atividades e brincadeiras por entre grandes mantos brancos

Ao primeiro nevão do ano, os desportos de Inverno começam na Serra da Estrela. Com diversão garantida, amadores e profissionais aventuram-se nas inúmeras pistas espalhadas pela região, com o intuído de aprenderem ou praticarem Ski e Snowboard.

Na renovada estância de Ski, está disponível uma escola, que dá as noções básicas aos principiantes. Na mesma é possível alugar todo o equipamento necessário, telecadeiras e teleskis.

Para quem é novato nestas andanças e quer iniciar-se com algo mais simples e menos perigoso, pode optar por alugar um trenó. Experimente que a diversão é garantida.

Desportos que colocam à prova a sua integridade física

Devido à altitude a que estes desportos são praticados, exigem esforço físico e colocam à prova os músculos e articulações, por isso, é necessário ter uma noção de como posicionar o corpo durante a prática do Ski e do Snowboard.

Existem alguns cuidados a ter quando pratica os famosos desportos de Inverno, para evitar que ocorram acidentes desnecessários e que colocam em risco a sua vida. Se gosta de praticar desportos na neve ou pretende iniciar-se nos mesmos, não se esqueça que mais vale prevenir do que remediar, por isso, tenha presente as seguintes recomendações:

I. Mantenha a forma física ao longo do ano, pois é a única maneira de aumentar a resistência. E não se esqueça de fazer um aquecimento adequado, exercitando os músculos e articulações, para prevenir as lesões.

II. Beba líquidos, de preferência quentes, antes, durante e depois da atividade, porque a perda de líquidos corporais pode provocar desidratação.

III. Use várias camadas de roupa, leve e quente, para se adaptar gradualmente às mudanças de temperatura. Não se esqueça do gorro e das luvas. A mudança brusca do calor para o frio pode provocar frieiras.

IV. Aplique o protetor solar na pele que fica exposta, incluindo nos lábios e orelhas. As radiações solares são mais intensas nas grandes altitudes e refletem na neve, tendo maior incidência na pele, o que pode provocar queimaduras solares.

V. Não se esqueça que é essencial utilizar roupa e calçado confortável e impermeável. Deve manter o equipamento em boas condições e não praticar Ski ou Snowboard sozinho. Opte por atividades em grupo e não se afaste dos seus parceiros. Um contacto direto com a neve pode provocar uma súbita descida da temperatura corporal.

Não deixe de visitar o ponto mais alto de Portugal Continental e dê uma passadinha pela famosa Estância de Ski da Serra da Estrela.

Fonte da imagem

Bons Óculos de Mergulho? Eu voto Aqualung.

 

óculos mergulho aqualungÓculos de Mergulho para Mulheres, para mim só da marca Aqualung.

Têm uma linha feminina de material de mergulho TOP! Conheci a marca através da loja de mergulho Casco Antiguo.

Mergulho no Feminino

Sim o mergulho também é para mulheres. Eu comecei a fazer mergulho há alguns anos e adoro, mas até na água uma rapariga tem de ter estilo, certo? Por isso é uso uma marca que fala de mergulho no feminino.

O primeiro produto de mergulho que comprei da Aqualung foram uns óculos de mergulho na loja de mergulho online que falei. A partir daí comecei a seguir a marca. Tem um vasta coleção de máscaras de mergulho, roupa e fatos de mergulho, e muito mais material de mergulho.

Quando comecei a mergulhar acabava sempre por usar roupa emprestada do meu primo, depois comecei a ver equipamento de mergulho para mulheres, mas ainda com um look pouco atrativo. Quando conheci esta marca apaixonei-me.

fonte: http://women.aqualung.com/women/es/

 

Vejam aqui o meu material de mergulho favorito:

Óculos de Mergulho e afins

oculos de mergulho aqualung 2

barbatanas mergulho aqualungoculos de mergulho aqualung 1relogio mergulho aqualungoculos de mergulho aqualung 3

fonte: http://women.aqualung.com/women/es/  

Como já podem ter reparado os óculos de mergulho são um pouco a minha tara, mas isto tem uma razão de ser: sempre tive complicações com óculos ou máscaras de mergulho – ou não ajustavam bem na cabeça, ou não ajustavam bem na cara ou nariz, ou embaciavam… fartei-me de gastar dinheiro em vários óculos e nada ficavam 100% bem.

Agora os meus problemas resolveram-se e tem mais que um par de óculos de mergulho e todos eles perfeitos!

Lista de favoritos de Material de Mergulho para Mulheres da Aqualung:

  • Óculos de Mergulho – Os meus modelos favoritos são: Linea, Favola e Ventura+;
  • Tubos de mergulho – design único e super funcional – Zephyr;
  • Fatos de mergulho – Um para Inverno e outro para Verão – Bali e Mahe;
  • Barbatanas – ajustáveis e próprias para mulheres – Tiro FX e Expresso ajustável
  • Relógios e bolsas – os acessórios mais fashion – Relógio D6i e D41, bolsa Avalon Caso Cosmetic

O meu grupo de amigas do mergulho já foi influenciado por mim, e agora também só quer comprar material de mergulho nesta loja de mergulho online. Nem todas têm a mesma fixação em óculos de mergulho, também era difícil, mas a maior parte delas também já usa produtos da Aqualung. A verdade é que além de ser roupa de mergulho super confortável e funcional, também é elegante e tem personalidade.

Outro material de mergulho

Como não há milagres, nem todo o tipo de material necessário se consegue arranjar só da Aqualung, além disso não quero falar aqui apenas dos meus óculos de mergulho preferidos, mas também deixar outras opções de material de mergulho.

Na loja online da Casa Antiguo podem encontrar outros produtos de mergulho de diferentes marcas e para mergulho recreativo e mergulho profissional. Também vão encontrar equipamento de mergulho tanto para homens, como mulheres e mesmo crianças.

Pois é, como podem ver as mulheres têm lugar no mundo do mergulho em Portugal, e com roupa de mergulho fashion e à medida.

Vejam aqui as melhores opções de material de mergulho para mulheres!

Então meninas vamos mergulhar com estilo?

Fazer Mergulho em Portugal rocks! Experimenta.

mascaras de mergulho snorkelingPortugal é sem dúvida um destino privilegiado quando toca a atividades desportivas aquáticas. O mergulho em Portugal é um dos melhores e eu experienciei isso em primeira mão, mas primeiro temos de ter a certeza que compramos o melhor equipamento de mergulho e fatos de mergulho.

Eu tenho a minha marca e loja de mergulho de eleição . Adquiro quase tudo na loja Casco Antiguo Portugal e, sempre que possível, da marca Cressi.

Como comecei a fazer Mergulho em Portugal?

Sempre fui dado a atividades desportivas desde pequeno, e experimentei fazer mergulho em Portugal pela primeira vez nos Açores. Sem dúvida que não podia ter começado da melhor maneira. Costumo lá ir principalmente para surfar, mas um conhecido meu sugeriu numa das viagens experimentar fazer mergulho. No ano seguinte assim foi. Comprei tudo do bom e do melhor: fatos de mergulho, barbatanas, máscaras de mergulho e afins. Tudo o que era preciso para me estrear em grande!

Como para scuba diving, ou mergulho de garrafa, são precisos certos requisitos, comecei obviamente por fazer mergulho de apneia, ou snorkeling, mas já todo equipado!

Onde adquirir os melhores fatos de mergulho?

Depois do meu batismo de mergulho nos Açores, já experimentei mergulhar em Portugal noutros locais. Já fiz várias vezes mergulho no Algarve e o ano passado tive a minha estreia nas Berlengas.

Ao prosseguir com estas rotas de mergulho por Portugal, comecei a perceber que nem sempre dá para me deslocar a uma loja e comprar o equipamento que preciso, e que além disto, um item de cada não é suficiente.

A loja onde costumo ir é a Casco Antiguo Lisboa, mas também têm uma loja de mergulho online, que é onde acabo por adquirir a maior parte do meu material de mergulho.

Check-list do viajante mergulhador:

  1. Ficar sempre alojado em locais que tenha Wi-fi
  2. Ter sempre um laptop à mão para poder fazer encomendas online*
  3. Ter sempre mais do que um fato de mergulho
  4. Ter vários tipos de lanterna de mergulho
  5. Saber sempre qual a previsão do tempo e do mar

(a malta da Loja Casco Antiguo garante entrega em 24 horas desde que seja em Portugal Continental – ah pois é!)

Porquê a marca Cressi?

Comprei quase todo o meu equipamento de mergulho da marca Cressi, pois já me tinham falado dela e a verdade é que colou! Agora para praticar mergulho em Portugal uso quase sempre tudo da Cressi.

Principais produtos de mergulho recreativo que costumo adquirir da marca Cressi:

  • Máscaras de mergulho e tubo snorkel
  • Fatos de Mergulho de Verão e de Inverno
  • Barbatanas e botas
  • Relógios próprios para mergulho
  • Laternas de mergulho

Por vezes, se tiverem sorte, encontram kits que incluem vários itens de mergulho e sai mais barato!

Como podem ver sempre tive queda para peixinho! Tudo o que é desportos aquáticos “tou dentro“. O meu último vicío é este: Mergulhar em Portugal! Quem sabe começo a explorar outros oceanos..

Se estão, literalmente, na mesma onda, encontrem já o que precisam nesta loja de mergulho online.

We”ll meet again, in the ocean against the waves!

Pratica mergulho? Garrafas de mergulho e peças online.

garrafas de mergulho - casco antiguoHoje em dia há certos materiais que faz muito mais sentido comprar online, tanto pelo preço como pela comodidade.

Há várias locais online onde compro artigos desportivos, mas para equipamento de mergulho costumo ir à loja de mergulho online da Casco Antiguo, pois tem lá as marcas que eu gosto.

Além disso, como não tenho a sorte de viver junto ao mar, na minha zona não existem muitas lojas onde eu possa comprar garrafas de mergulho e eu pratico mergulho com garrafas.

Sou praticante de mergulho juntamente com a minha namorada mais durante as férias, que é quando tenho oportunidade. O problema é que por vezes preciso de substituir peças nas garrafas de mergulho, substituir o fato de mergulho antigo por um novo ou trocar de lanterna de mergulho e isso não é fácil nem rápido por isso tenho de pensar com um pouco de antecedência e encomendar online.

Normalmente na internet as encomendas podem fazer-se por e-mail ou se houver uma loja mesmo online vai-se juntando no carrinho de compras os vários produtos que se vai escolhendo: lanternas de mergulho, fatos de mergulho, etc.

No final efetua-se o pagamento, que normalmente é por crédito ou transferência bancária. No caso da Casco Antíguo, por exemplo, dá para fazer as duas modalidades e ainda tem as lojas físicas se tiver próximo de uma. Aqui mostrar o que prefiro comprar nesta loja de mergulho online.

Garrafas de Mergulho e acessórios

Nem toda a gente faz mergulho com garrafa, mas para aqueles que fazem é essencial encontrar bom material e acessórios.

Podem encontrar garrafas de alumínio ou de aço. Umas da marca Spare Air, que é a minha preferida, pois é uma marca de confiança, e outra da marca Subacqua.

Lanternas de Mergulho para todos os gostos

Lanternas de mergulho há para todos os gostos, desde lanternas led, laternas potentes a mini lanternas, lanternas recarregáveis e respectivos carregadores. Existem várias marcas à escolha como a Subacqua, Frogman e Scuba Pro.

Fatos de Mergulho e outras roupas de mergulho

Um fato de qualidade para mergulhar faz toda a diferença quando estamos muito tempo dentro de água. Nesta loja têm fatos de mergulho para mulher e para homem. Desde húmidos a semi-secos e secos, entre outro tipo de roupa para mergulho. Mais uma vez da marca Subacqua, Cressi e Scuba Pro, entre outras.

O mundo dos mergulhadores é um mundo fascinante. No meu caso sou mergulhador amador, mas já há alguns anos, pelo que já tenho algum conhecimento sobre vários tipos de mergulho. Sempre que tenho oportunidade visto o meu fato e lanço-me ao mar. Já experimentei mergulho de apneia ou snorkeling mas não me dei bem, há pouca liberdade. Já o mergulho de garrafa, ou scuba diving, é completamente autónomo, desde que se leve a garrafa de mergulho.. claro!

Se nunca se aventuraram no mundo do mergulho experimentem pois com toda a certeza vão querer repetir.

Encontrem nesta loja de mergulho online, garrafas de mergulho e outros produtos de mergulho.

Estabilidade foi o grande trunfo do Benfica esta temporada

O Benfica parece ter linha aberta para o título nacional de futebol 2013/2014. Com a derrota do FC Porto em casa com o Estoril-Praia, as portas do título estão agora escancaradas para os lados da Luz, onde, este ano, os ânimos andam bem mais refreados, depois do balde de água fria da época transacta.

Com o descalabro do FC Porto, o Benfica ganhou pela aposta que começou a fazer no final da época passada. Manteve o treinador Jorge Jesus, manteve a equipa – à excepção de Matic – e apostou numa política de continuidade. A verdade é que, do «quase tudo» pode chegar ao «tudo» esta época, porque que os encarnados ainda estão presentes em todas as provas.

O título parece já não fugir ao Benfica de Jorge Jesus

Ou seja, ao demérito do FC Porto, há a acrescentar um evidente mérito do Benfica, sobretudo da sua direcção, que «deu o corpo às balas» para defender aquilo em que acreditava. E, quando isso acontece, normalmente o resultado é a vitória, pois quando o trabalho é bem feito e com convicção, mais tarde ou mais cedo, vai dar frutos.

O Benfica será, a não ser que haja um cataclismo, o grande vencedor da época 2013/2014 de futebol. Certamente, haverá outros, mas o Benfica será o principal. Costuma dizer-se em futebol que a estabilidade é uma das maiores armas dos clubes vencedores. O Benfica confirmou esta máxima e o FC Porto também.

A grande arma da mais que certa vitória do Benfica foi a estabilidade do plantel

É certo que ainda faltam muitas jornadas para o final da Liga, mas dificilmente o título fugirá ao Benfica este ano. Até porque, os encarnados estão a refrear ao máximo os ânimos, evitando entrar nas euforias da época passada. E até porque o último jogo é no Estádio do Dragão e nunca se sabe o que lá pode acontecer.

Basta um pouco de calma e ir fazendo os seus jogos com serenidade e seriedade e aguardar pelo difícil calendário do FC Porto, que inclui algumas deslocações bastante complicadas, entre as quais uma visita ao Estádio José de Alvalade. A mesma estabilidade que o FC Porto desprezou esta época e que tem sido a sua imagem de marca nos últimos anos, traduzindo-se em vitórias, foi o que destacou o Benfica 2013/2014.

O FC Porto desprezou este ano a estabilidade que tem dado frutos no Dragão

Um Benfica que resistiu à tentação de mudar tudo e todos e que apostou na continuidade para vencer. E bem, ao que tudo indica. Por outro lado, o FC Porto decidiu mudar tudo, alterando uma estrutura ganhadora. Mandou Vítor Pereira para as arábias, vendeu James e Moutinho e apostou em jogadores sem provas dadas. O resultado está à vista e vamos ver se não será mesmo catastrófico, com a pior época dos azuis-e-brancos dos últimos anos.

Uma prova de que também dá trabalho deixar tudo na mesma. E que pode funcionar, com o enquadramento certo. O Benfica que o diga.

Velocidade e adrenalina – boa ou má parelha?

 

velocidade e adrenalinaQuem já não experimentou a sensação do coração a bater descompassadamente como se quisesse saltar do peito, e vibrar com isso em momentos de grande excitação, e quem sabe, algum perigo?

Bem-vindos ao fantástico mundo da adrenalina!

O que é a adrenalina?

A adrenalina é uma hormona produzida pelas glândulas supra-renais, localizadas sobre os rins, de forma a preparar o organismo para a realização de actividades e esforços físicos.

Também conhecida como epinefrina, é simultaneamente uma hormona e um neurotransmissor, uma vez que actua no sistema nervoso simpático.

Como ocorre o seu processamento no organismo?

Existem situações concretas que o corpo reconhece como sendo de perigo: momentos de alto stress, cansaço físico, nervosismo, jejum prolongado, hemorragias, entre outros, em que o organismo estimula a produção de adrenalina, que actua principalmente ao nível dos orgãos periféricos, de forma a provocar as chamadas “reacções de fuga”, reconhecidas por meio de dilatação das pupilas, taquicardia, tremores, etc.

Quais são as vantagens da produção de adrenalina?

A produção de adrenalina tem várias mais valias, nomeadamente:

– a manutenção da frequência cardíaca e da pressão arterial, quer em situações de stress ou em situações de repouso;

– permitir a broncodilatação dos brõnquios para aumentar a respiração, útil no tratamento de bronquites;

– Promoção da vasoconstrição periférica, aumento da frequência cardíaca e automaticidade das regiões do coração para o seu bom funcionamento;

– Estimulação do aumento da concentração de glicose no plasma sanguíneo.

O que tem a adrenalina a ver com a velocidade?

Começamos por falar de adrenalina, uma vez que hoje em dia existem hábitos e até estilos de vida que promovem a acção da adrenalina nos nossos organismos.

Uma vez que ela permite alterar funções vitais (nomeadamente ao nível do coração, da visão e do cérebro), e estimular emoções fortes como é o caso de estados de alerta, do medo e da ansiedade, as próprias indústrias de entretenimento adoptaram técnicas que permitem reproduzir contextos e situações em que os efeitos da adrenalina são reproduzidos.

Existem ainda determinados desportos (como é o caso das montanhas russas, do bungee-jumping, do salto de pára-quedas, etc) que oferecem uma quantidade considerável de risco a quem os pratica, ainda que com segurança graças a toda a tecnologia envolvida que, da mesma forma, permitem replicar os efeitos da adrenalina no organismo, de forma segura e controlada.

O mundo da velocidade e da condução rápida inclui-se no rol de actividades que acima descrevemos.

O prazer de se sentar ao volante de um automóvel soberbamente rápido transforma-se numa (quase) necessidade, pelas emoções que permite sentir, e pelo próprio controlo que a pessoa parece exercer em contextos de perigo.

Mas quais são os reais perigos deste estímulo de produção de adrenalina?

Ainda que nem toda a gente reaja da mesma forma ao aumento de produção de adrenalina, mantendo-se controlados na presença do perigo imediato, o organismo acaba por ser repetidamente atacado por estímulos externos e a médio-longo prazo, até isso tem as suas consequências em termos de saúde.

Este tipo de iniciativas pode tornar-se um vício, como qualquer outro.

Estudos demonstram que pessoas com grande apetência para correr riscos que promovem a produção de adrenalina vivem menos anos, envelhecem mais cedo e frequentemente apresentam problemas sentimentais e comportamentais.

Isto acontece porque os efeitos da adrenalina são, em grande parte, iguais aos produzidos pelo stress.

Assim sendo, fica o alerta. Conduza sim, disfrute do seu automóvel e da velocidade, mas sempre com moderação.

Troque a adrenalina por um fim-de-tarde a disfrutar do pôr-do-sol com os amigos, e relaxe!

 

Jogos de Mesa: seca, antiquados, divertidos ou na moda outra vez?

jogos de mesaJogos de Mesa – o que têm para nos oferecer? Variadíssimos jogos, de vários estilos, estratagemas, aliás, existem para todos os gostos.

É daqueles que gosta de organizar uns campeonatos em casa com os amigos com jogos de mesa? E quer dar ideias de jogos para experimentar jogos de mesa que nunca jogaram?

Apresentamos alguns jogos de mesa engraçados e divertidos para longas horas de jogo!

Xadrez

O Xadrez é um jogo em que a paciência é uma virtude, e pode levar horas, ou até mesmo um dia a acabar a partida. É um daqueles jogos que vale a pena estudar as jogadas, como funciona e qual o seu objectivo. As regras do xadrez são vastas, por isso enumeramos algumas delas.

-Durante uma partida de xadrez, cada enxadrista controla dezasseis peças que podem ser de cor clara ou escura (normalmente brancas e negras).

-Para que o tabuleiro fique correctamente posicionado antes de cada partida, cada enxadrista deve ter um quadrado claro à sua direita.

-O objectivo do jogo é dar xeque-mate ao adversário, o que ocorre quando o rei oponente se encontra em xeque e nenhum lance de fuga, defesa ou ataque pode ser realizado para anular o xeque, e em caso de xeque, pelo adversário ou o concorrente perdedor tomba o rei, como sinal de desistência.

-O enxadrista ainda dispõe de três lances especiais: o roque que encastela o rei, protegendo-o de ataques inimigos

-A promoção, obrigatória ao peão que, ao alcançar a oitava fileira, deve ser promovido a cavalo, bispo, torre ou dama, de mesma cor.

Se a paciência não é o seu forte, faça o favor de ignorar este jogo que é só para fortes!

Cartas coleccionáveis

Magic, chegou para reinar nas nossas mesas. Os Jogos das cartas coleccionáveis são jogos onde as regras e as próprias cartas são tão vastas que nem se sabe onde acaba. Mas é do tipo de jogo que mais tem adeptos e praticantes.

As cartas mais reconhecidas e em que tem até torneios internacionais, é Magic: The Gathering. Mas para quem não sabe ou simplesmente não se recorda, o primeiro jogo a apresentar os conceitos de construção de baralho foi o The Base Ball Card Game, criado pela empresa americana The Allegheny Card Company e registado em 4 de Abril de 1904.

Com o passar do tempo, a evolução entrou nas nossas casas e no nosso modo de vida. Isto fez outros temas ganhar relevo coleccionável: outros desportos, filmes, heróis, entre muitos outros.

Voltando às cartas Magic: depois do sucesso comercial de Magic: The Gathering são lançados anualmente dezenas de jogos. Bem, o que vos vai deixar completamente de boca aberta, é que existem actualmente 17.000 cartas diferentes (17.000? É muita fruta!!!!).

As regras são muito vastas, por isso vamos enumerar algumas mais básicas:

– Cada jogador pode começar o jogo com um deck de qualquer número de cartas, mas no mínimo 60 cartas (os especialistas aconselham 60 cartas exactamente) e 20 pontos de vida.

– Há cartas que dizem que ganha o jogo quando não puder comprar cartas, ou quando há mais de 200 cartas no seu grimório ou quando possuiu 50 ou mais pontos de vida, além de cartas que dizem especificamente que alguém perdeu o jogo.

– Quando um jogador tiver 10 ou mais marcadores de veneno (Uma regra do jogo diz que alguém perde o jogo se tiver 10 ou mais marcadores de veneno).

E por fim, as cores das cartas (que neste caso são 5 cores):

Branco – A mana Branca retira o seu poder das planícies e do meio das nuvens, cuja teoria segue rigidamente, representa a ordem, a cura, a luz e a lei.

Azul – A mana Azul retira o seu poder, que representa o controlo dos elementos da água e do vento, o conhecimento, a ilusão e a astúcia.

Preto – A cor preta tem a maior selecção de cartas dedicadas à destruição de criaturas do jogo, é também a cor típica de descarte e a capacidade de reutilizar criaturas no cemitério.

Vermelho – A cor vermelha é a mais rica em dano directo, na destruição de terrenos e artefactos, e em criaturas que podem atacar assim que entram em jogo.

Verde – A mana Verde retira o seu poder das florestas, representa a natureza, a vida, o crescimento e a força bruta.

Agora mostramos-lhe alguns jogos de mesa que também são nossos conhecidos.

-Dominó

-Batalha naval

-Damas

-Monopólio

-Uno (que boas recordações que tenho!!!)

-Póquer

-Pokémon (Trading Card Game)

E já agora… divirta-se!!

Desportos Olímpicos – sabe quais são, quais os mais recentes e quais os possíveis?

desportos olímpicosO Desporto Olímpico é um conceito muito vasto que contém variadíssimas modalidades.

Os Jogos Olímpicos são um grande evento internacional, como versão de verão e de inverno, em que participam milhares de atletas de várias modalidades, e actualmente os Jogos são realizados a cada dois anos, em anos pares, com os Jogos de Verão e de Inverno se alternando, embora ocorram a cada quatro anos.

Aqui, temos algumas modalidades em que disputadas nos jogos Olímpicos:

– Atletismo

– Hóquei sobre a grama

– Basquetebol

– Natação

– Boxe

– Pentatlo moderno

– Canoagem

– Pólo

– Ciclismo

– Pólo aquático

– Esgrima

– Remo

– Futebol

– Saltos ornamentais

– Ginástica

-Tiro

-Halterofilismo

– Vela

– Andebol

– Lutas

– Hipismo

Até 2008, eram 26 desportos, 36 disciplinas e cerca de 300 eventos no programa dos Jogos de Verão.

O programa de Inverno continha 7 desportos, 15 disciplinas e cerca de 80 eventos.

Como é que uma modalidade é incluída nos Jogos Olímpicos?

E que outras modalidades deviam ser Desporto Olímpico?

Em primeiro lugar qualquer decisão tem que passar pelo COI (Comité Olímpico internacional), e determina se ele é largamente praticado ao redor do mundo, ou seja, o número de países que competem reflecte a popularidade da modalidade.

Apresentamos, algumas informações acerca dos desportos que foram retirados:

Pólo

O Polo é um desporto muito pouco reconhecido, são poucos os praticantes. A origem da prática do polo ainda não é bem definida, apesar de as evidências apontarem que tenha sido praticado em primeiro na Ásia.

O que é exactamente o Polo?

O Polo é um desporto que se joga a cavalo, no qual quatro jogadores por equipa se enfrentam golpeando uma pequena bola de plástico ou madeira, com um taco longo, com o objectivo de marcar golos contra a equipa adversária.

Um jogo de polo dura pouco menos de uma hora, e é dividido por períodos chamados chukkas. Conforme o nível de jogo, podem variar de 4 a 6 chukkas por partida e dura 7 minutos e meio cada período, com intervalo de 3 minutos.

Basebol

Beisebol, um dos desportos mais conhecidos nos USA, a par do futebol americano. Duas modalidades que não vemos nos dias de hoje na Europa, se que a modalidade na Europa o mais parecido ao futebol americano é rugby.

Beisebol foi olímpico de 1992 até 2008, sendo em 2008 retirado dos jogos Olímpicos. É um desporto praticado por duas equipas de nove jogadores, que alternadamente ocupam as posições de ataque e defesa.

O objectivo é pontuar batendo com um bastão em uma bola lançada e depois correr pelas quatro bases do campo.

O campo é no formato de um quarto de círculo, sendo o centro a área do arremessador, o raio varia entre 302 pés (92m) e 355 pés (108,2m).

Tracção à corda

É uma actividade desportiva na qual duas equipas competem entre si em um teste de força, puxando uma corda. Qual a sua origem?

Bem, não há tempo e locais específicos para identificar a origem da modalidade. O concurso de puxar corda provém de antigas cerimónias e cultos, que são encontrados em todo o mundo, como por exemplo, no Egipto, Myanmar, Índia, Bornéu, Japão, Coreia, Havaí e América do Sul.

Como funciona? Os competidores são alinhados ao longo do cabo (de aproximadamente 10 cm). Ao centro, entre os dois grupos, há uma linha central. O cabo é marcado em seu ponto central e em dois outros pontos distantes quatro metros de seu centro.

Costuma assistir?

Desporto automóvel, os rugidos dos motores!

desporto automóvelO automobilismo é um dos desportos mais populares do planeta, sendo a modalidade mais reconhecida internacionalmente, a Formula 1.

O desporto automotor é regulado mundialmente pela FIA (Fédération Internationale de l”Automobile -Federação Internacional do Automóvel), que promove e homologa os carros, as pistas e as condições das corridas.

O evento máximo organizado pela FIA é a Fórmula 1, e ainda organiza um campeonato, chamado de FIA GT, com carros divididos em 4 classes GT1, GT2, GT3 e NGT.

Existem várias categorias de competição no desporto automóvel:

Corridas de monolugares na Europa

Com carros desenhados especificamente para corridas de alta velocidade, as rodas não são cobertas, e os carros têm asas aerodinâmicas à frente e atrás para produzir uma força para baixo e aumentar a adesão à pista. As corridas realizam-se em circuitos específicos ou fechados para o efeito.

Corridas de monolugares na América do norte

Muitas das corridas de monolugares na América do Norte têm lugar em circuitos ovais como a Indy Racing League. Ainda na América do Norte, os carros Champ Cars e os da Fórmula Indy assemelham-se aos de F1 mas sujeitos a muito mais restrições.

Rallyes

Os Ralis são corridas de carros profundamente modificados em estradas públicas (fechadas) ou em áreas sem estrada onde a competição é geralmente baseada nos tempos.

Existem vários pisos para tornar a competição mais interessante: piso de neve ou gelo.

Para que serve o navegador / co-piloto? Porque é importante nos ralis termos um co-piloto?

O navegador / co-piloto usa as notas tiradas durante o reconhecimento para ajudar o piloto principal a completar a etapa o mais depressa possível.

O principal campeonato de ralis é o Campeonato Mundial de Rali (WRC). Há alguns ralis famosos, tais como, o Rali de Monte Carlo ou o Rali de San Remo. Outro acontecimento semelhante a um rali, é o Rali Paris-Dakar.

Todo-o-terreno

A maioria de provas deste género concentra-se em duas grandes categorias: as provas designadas de “Cross-Country ou Bajas” e os “Rali-Raide”. As provas de todo o terreno são praticadas em percursos que atravessam campos, montanhas, alagados, pedreiras, desertos e outros terrenos que proporcionem dificuldades para a sua “travessia”.

Os carros utilizados são normalmente do tipo jipe, com tração nas quatro rodas ou Buggy”s especialmente concebidos para o efeito, mas é comum participarem também motos, camiões e quad”s (ou moto-quatro).

Quanto às provas:

– a de Cross-Country ou Bajas são provas que decorrem numa geografia mais ou menos limitada, com a duração de 1 e 3 dias,

– as provas Rali-Raide são marcadas por longas provas classificativas, estendendo-se por mais de uma semana, atravessando países ou continentes.

As Rampas ou Corridas de Montanha

A prova, corresponde a uma etapa em linha (partida diferente da chegada) cujo objectivo é o de efectuar o menor tempo do percurso. As provas mais reconhecidas são a Rampa da Falperra (em Braga, Portugal) e a Subida Internacional de Pikes Peak nos Estados Unidos.

Pikes Peak – A prova dos deuses

Pikes peak é conhecida como “a corrida às nuvens”. Só temos uma nota: 156 curvas!

Neste momento o detentor de melhor tempo feito nessa prova é Sébastien Loeb, em 8:13.878!Como já se sabe esse senhor quando coloca as mãos no volante, não brinca em serviço!

 

Procura um curso de mergulho em Lisboa com professores experientes?

Procura um curso de mergulho em Lisboa com professores experientes?

Depois de terminar a minha licenciatura em Biologia, decidi que me queria dedicar à investigação subaquática. Para o poder fazer com segurança, decidi que devia procurar uma escola de mergulho que tivesse professores qualificados e que, por conseguinte, me pudesse ajudar a atingir os meus objectivos profissionais.

Mas onde poderia eu encontrar um curso de mergulho em Lisboa, onde estudo, ou na Margem Sul, onde vivo? Após alguma pesquisa na Internet, descobri a escola Casco Antiguo e inscrevi-me, penso eu, no melhor curso de mergulho de Lisboa e arredores. Afinal, no que toca ao mergulho profundo, todos os conhecimentos práticos e todas as medidas de segurança são poucos, pois a nossa vida pode depender deles. Não me arrependo de ter escolhido a Casco Antiguo e aconselho-a a toda a gente!

 

Vale a pena o investimento?

A princípio, mesmo depois de ter a certeza de que a minha maior ambição era enveredar pela área da investigação marítima, fiquei com algumas dúvidas. Ainda nem o mestrado tinha feito e, até o acabar, ainda me faltariam pelo menos dois anos. Nesse período de tempo, muito pode mudar, inclusivamente os meus objectivos! No entanto, sempre ouvi dizer que “quem não arrisca não petisca”. E quem não tem um curso de mergulho não pode nem deve colocar a sua vida em risco por uma aventura, sem ter a experiência necessária.

Entretanto, quando iniciei as aulas teóricas, fiquei realmente convencida de que tinha tomado a decisão correcta e que, nem que fosse pela experiência, valia a pena o esforço. Se, tal como eu, procura fazer um curso de mergulho em Lisboa, não hesite em contactar a escola Casco Antiguo. As instalações da escola são excelentes, desde as salas de aula até à piscina de água salgada e aquecida!

As aulas práticas são tão divertidas! Sem esquecer os professores, que são uma simpatia e não há dinheiro nenhum que pague a atenção que têm para com os alunos.

Depois de terminar o curso, até tive a oportunidade de fazer o meu baptismo de mergulho, de que nunca me irei esquecer!

Dito isto, a Casco Antiguo é a melhor escola de curso de mergulho em Lisboa, sem dúvida alguma!

Onde encontrar e como contactar a Casco Antiguo?

Esta loja de escola de mergulho localiza-se em Lisboa e em Coina. Se ainda não tem a certeza se quer tirar um curso de mergulho em Lisboa, penso que o melhor que tem a fazer é contactar a Casco Antiguo, por e-mail ou telefone. Nalguns minutos, pode aprofundar melhor a sua opinião e conhecer melhor os profissionais que estão por trás do projecto.

Pode, por exemplo, contactar directamente o instrutor de mergulho João Esteves a partir do endereço escola@cascoantiguo.pt ou ligando para o 966798876.

Bons mergulhos!

Desportos Radicais, um desporto de alto risco?

Desportos RadicaisDesportos radicais (alguns) são um desporto de risco elevado para a nossa saúde ou que colocam em perigo a nossa vida. Se bem que alguns desses desportos “perigosos” têm a sua espectacularidade nas manobras que implicam e é isso que torna esses desportos tão especiais.

Quando falamos de desportos radicais, falamos de que espécie de desporto?

Existem várias modalidades dentro do conceito de desporto. Vamos mostra-vos alguns bastantes conhecidos e alguns ainda em crescimento.

Em Portugal, alguns desportos são praticáveis, mas para outros… não oferece as condições que alguns praticantes desejam!

 

Skate | O skate inclui várias categorias diferentes, como por exemplo: Street, Freestyle e Vert ou Vertical (Half-Pipe, Pool Riding e Big Air).

BMX | Divide-se em duas modalidades, o BMX Racing e o BMX Freestyle. O Freestyle também se pode dividir em modalidades: Dirt Jumping, Vert, Street, Park e Flatland.

Bungee jumping | Existem 2 tipos de salto: o salto pela cintura e o salto pelos pés.

No salto pela cintura, a pessoa é presa pela cintura e peito. A queda é feita de cabeça e no final a pessoa fica na posição sentada. Esse é o salto mais cómodo, recomendado para principiantes e para os que querem um salto mais “light”. O salto pelos pés prende a pessoa pelos pés e pela cintura. A queda é de cabeça e no final a pessoa fica de cabeça para baixo. Como pode calcular, este salto é menos confortável e indicado para os mais aventureiros.

Freestyle Motocross (FMX) | Desporto relativamente recente. Não envolve corridas e o foco principal é a execução de manobras acrobáticas enquanto o piloto salta de moto de motocross. Os pilotos são pontuados pelo estilo, nível de dificuldade da manobra, melhor uso do percurso e reacção dos espectadores.

Snowboard | Existem 6 modalidades: Superpipe, Slopestyle, Big Air, Snowboard cross, Slalom Gigante e Slalom Gigante Paralelo.

Parkour |  Sem limitações de espaços para ser praticado, o parkour é acessível a todos, fomentando o autoconhecimento do corpo humano e da mente. Este desporto promove o desenvolvimento da força, resistência, coordenação motora, ao mesmo tempo que desenvolve a concentração.

BTT |  Neste desporto existem várias modalidades ou categorias: Cross-country, Maratona, Sprint Eliminator, Downhill, Freeride, Trial e Enduro de Regularidade.

Deixamos aqui a lista dos 10 melhores desportos radicais, praticáveis e praticados em território luso!

Agora mostramos-lhe alguns dos desportos radicais mais perigosos:

Wing Walking | Este desporto consiste em mover-se sobre as asas de um avião durante o voo, passar para outro avião e dar saltos em que se abre o páraquedas no último instante.

Street Luge | É uma corrida em descidas acentuadas. O piloto (se assim se pode chamar) conduz um skate gigante, deitado de costas, com a inclinação do corpo. Controlando velocidade e direcção apenas com o movimento do corpo deitado.

Heli-Skiing | O esquiador é levado de helicóptero até o topo, realtivamente inacessível de uma qualquer montanha. O objectivo é descer a montanha, sem referências visuais, sem pista, sem sinalização e sem conhecer o terreno.

Atrever-se-ia?

Artes Marciais – prática para defesa pessoal ou para fins violentos?

artes marciaisArtes marciais são disciplinas físicas e mentais codificadas em diferentes graus, que tem como objectivo um alto desenvolvimento de os seus praticantes para que possam defender-se ou submeter o adversário mediante diversas técnicas.

Actualmente, as artes marciais são praticadas em vários contextos, tais como, treino militar, policial e de defesa pessoal.

Por outro lado, estão bastante difundidas e são vulgarmente praticadas como desporto de combate.

O que diferencia as artes marciais com a luta de rua?

Fonte da Imagem

O que torna as artes marciais uma prática de desporto tão procurada? E o que tem de especial?

As artes marciais é a organização das suas técnicas num sistema coerente de combate e desenvolvimento físico, mental e espiritual assim como a prática de exercícios físicos. Para além disso, se observarmos com atenção cada movimento e cada técnica, facilmente concluímos que as artes marciais são tão fascinantes exactamente por terem na sua base tantos estilos de ataques ou de defesas.

Qual a origem das artes marciais?

As origens das artes marciais são difusas, elas surgem quer no Oriente, quer no Ocidente. Hoje em dia, o termo artes marciais é usado para todos os sistemas de combate de origem oriental e ocidental! As Artes Marciais não são usadas só para defesa pessoal. Actualmente elas são uma forma de desenvolvimento de disciplina e estrutura da personalidade, participação em actividades de grupo ou puro lazer.

Que outros estilos de combates de artes marciais podemos citar?

Full contact ou kickboxing

Kickboxing americano ou boxe americano é um desporto de combate que teve sua origem através das técnicas de boxe e karaté. É uma mistura de várias artes marciais, associada às luvas e aos pontapés do karaté.

Jeet kune do

É um método pessoal, onde o praticante adapta o estilo ao seu corpo e não o corpo ao estilo.

No primeiro caso, o aluno aprende mais rapidamente que no segundo, pois não há a necessidade de treinos inúteis para aprender técnicas que dificilmente serão usadas numa “luta real”.

Jiu-jitsu brasileiro

O jiu-jitsu brasileiro tradicionalmente é lutado com as técnicas que visam a levar o adversário a uma posição chamada de “submissão”, o que significa que, se levada adiante, causaria a fractura de um osso ou a morte por estrangulamento/esgotamento.

Luta greco-romana

A luta greco-romana tem um estilo e uma técnica únicos, quando comparada a outras formas de luta. A luta com as mãos, a habilidade de controlar e manipular as mãos e braços do adversário, assim como os golpes com os punhos, ou a luta para ganhar vantagem durante uma contracção dos membros superiores, são alguns dos movimentos impostos por este estilo.

Qual é a arte marcial mais eficiente na luta mano-a-mano?

Apresentamos aqui, alguns dos estilos mais eficientes e podendo chegar a ser letais:

  • Jiu jitsu
  • Kung Fu
  • Boxe
  • Krav Maga
  • Muay Thai
  • Tae Kwon Do
  • MMA
  • Karaté

Faça como eu e compre as suas lanternas de mergulho na Casco Antiguo!

lanternas de mergulhoPratica mergulho, de modo amador ou profissional, e só consegue encontrar equipamento de mergulho cujo preço é superior às suas possibilidades, mesmo o mais básico, como as lanternas de mergulho? Nem sabe como me identifico consigo!

Também eu estive prestes a deixar o mergulho, o meu passatempo favorito desde a adolescência, mas depois conheci a minha namorada – a Sofia – e, por sua vez, ela apresentou-me à Casco Antiguo. Ainda nem namorávamos quando, coincidência das coincidências, ela me contou que estava lá a tirar um curso inicial de mergulho.

Então, um dia, fui esperá-la à Casco Antiguo de Coina. Enquanto aguardava, fiquei a saber que eram uma escola e TAMBÉM uma loja de mergulho. Após consultar alguns catálogos, acho que fiquei rendido. Normalmente, costumava encomendar o meu equipamento de mergulho pela Internet, através de sites estrangeiros, e tinha sempre de esperar quase um mês até que chegasse, enquanto na Casco Antiguo é só pagar e levar no momento ou, na pior das hipóteses, deixar o pedido e levantá-lo alguns dias depois, em caso de ruptura de stock.

Escusado será referir onde comprei o presente no último dia dos namorados!

Os preços acessíveis dos equipamentos da Casco Antiguo são sinal de fraca qualidade?

Também tive as minhas dúvidas, pois cheguei a ter más experiências através das encomendas pela Internet, graças a muita publicidade que me levou a grandes e caros enganos.

No entanto, decidi experimentar primeiro as lanternas de mergulho da Casco Antiguo, que são um artigo muito simples, mas imprescindível, cujo preço varia consoante as marcas e as funções. Afinal, um exercício em mar profundo nunca dispensa boas lanternas de mergulho!

Antes de me aventurar logo na compra, consultei os catálogos, disponíveis na Internet, e informei-me acerca dos produtos.

Por fim, escolhi uma Spetton Q5 Team (mais em conta e que depois ofereci à Sofia quando terminou o seu curso de mergulho inicial), uma Styled Itris LED 7º Spot (para mim, uma vez que vendi a minha antiga) e um suporte de mãos livres para lanterna da marca Subacqua.

Depois de ambos as recebermos e experimentarmos, eu e a Sofia ficámos fãs e continuamos, de quando em vez, a comprar um coisa ou outra para juntar ao equipamento que já temos e que passámos a partilhar de há uns meses para cá. E as nossas lanternas de mergulho ainda funcionam perfeitamente!

É possível encomendar os produtos da Casco Antiguo, sem ter de ir às lojas?

Não se preocupe com nada, caso por algum motivo não lhe seja possível recolher as suas encomendas em nenhuma das lojas da Casco Antiguo (em Benfica ou em Coina).

Na verdade, até pode fazer pedido do seu equipamento através do telefone 961543959 ou pelo e-mail portugal@cascoantiguo.com, recebendo-o comodamente na sua casa, tal como eu tenho feito, uma vez que, neste momento, estou a viver no Porto.

Seja o que for de que precise (lanternas de mergulho, fatos, máquinas fotográficas, máscaras, casacos…), a Casco Antiguo pode enviar-lhe para todo o território continental e ilhas, com direito Mais prático e simples do que isto é impossível!